Buscas - Coleção Digital
    :                                                                                                 Direitos Autorais
PUC-Rio
PUC-Rio
Toolbox E-mail Help Plugins Acessos Area Restrita
 
aba parte esquerda Coleção Digital aba parte direita
aba parte esquerda Sala Virtual aba parte direita
aba parte esquerda Sala de Aula aba parte direita
aba parte esquerda Lab Remoto aba parte direita
aba parte esquerda EMA aba parte direita
aba parte esquerda Projetos Especiais aba parte direita
Aumentar letra Diminuir letra Normal Contraste
 
Maxwell
imagem de espaçamento
  Página Inicial
imagem de espaçamento
  Buscas
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
  Estatísticas
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
  Sobre
imagem de espaçamento
rodape do menu


Consulta aos Conteúdos

Estatísticas | Formato DC  

Título: OS IMPASSES DA INTERPRETAÇÃO: O PAPEL DO SILÊNCIO NA RECEPÇÃO DA OBRA POÉTICA DE MALLARMÉ E DA PINTURA DE CÉZANNE
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): OLGA DONATA GUERIZOLI KEMPINSKA
Colaborador(es): LUIZ DE FRANCA COSTA LIMA FILHO - Orientador
Catalogação: 13/06/2008 Idioma(s): PORTUGUÊS - BRASIL
Tipo: TEXTO Subtipo: TESE
Natureza: PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota: Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=11772@1
Referência [fr]: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=11772@3
Referência DOI: https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.11772
Resumo:
A noção de silêncio na linguagem da arte está geralmente associada a uma certa crise dessa linguagem. De fato, tal é o que ocorre na obra poética de Stéphane Mallarmé e na pintura de Paul Cézanne que, desde há mais de um século, colocam perante seus leitores e seus espectadores o problema de sua insistente dificuldade. Essa tese propõe deslocar o estudo da questão do silêncio na obra de arte para o âmbito da estética da recepção, buscando ver no silêncio sobretudo um não-dito da obra, um lugar vazio e excepcionalmente difícil de ser preenchido. Com isso, o silêncio deixa-se apreender aqui como um lugar vazio aporético, um lugar de encontro daquelas interpretações opostas que se manifestam na história da recepção das obras em questão. No caso de Mallarmé e de Cézanne, as aporias interpretativas adquirem, aliás, um peso excepcional, uma vez que dizem respeito a aspectos fundamentais das respectivas linguagens e também às garantias de sua comunicabilidade, consolidando- se, a saber, na questão da referencialidade da linguagem poética e na questão da construção do espaço em pintura. Por fim, o desdobramento da noção de silêncio na experiência da contradição de interpretações possíveis no ato da recepção torna também visível e pertinente a questão do papel desempenhado pelo acaso no todo da linguagem da arte.
Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, RÉSUMÉ, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
CAPÍTULO 7  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  PDF
<< voltar
Buscas no domínio PUC-Rio