INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: O HUMOR CONVERSACIONAL ENTRE AMIGOS: UMA ABORDAGEM INTERACIONAL
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): LETICIA REZENDE STALLONE

Colaborador(es):  CLARISSA ROLLIN PINHEIRO BASTOS - Orientador
Número do Conteúdo: 14068
Catalogação:  03/09/2009 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=14068@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=14068@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.14068

Resumo:
Esta dissertação estuda a co-construção do humor conversacional, tendo em vista suas diferentes acepções como a provocação, a brincadeira ou a ironia. Trata-se de uma pesquisa qualitativa realizada no âmbito da Sociolingüística Interacional em interface com a Análise da Conversa, que investiga a língua em uso. Procura entender a co-construção do humor, com base no enquadre da brincadeira (Bateson, 1972), considerando a superposição ou laminação dos enquadres (Goffman, 1974; Tannen & Wallat, 1987) e as pistas de contextualização (Gumperz, 1982). Analisa a organização de preferência (Sacks, Schegloff & Jefferson, 1977), tendo em vista os conceitos de ato reportável, sancionável e não sancionável (Boyle, 2002). Investiga ainda a relação dos enquadres com as estratégias de envolvimento - repetição, imagem e diálogo construído (Tannen, 1989). Os dados coletados constam de dezesseis horas de gravação em áudio da conversa entre oito amigos durante três almoços informais na cidade do Rio de Janeiro. Os resultados apontam, na construção do humor conversacional, para um compartilhamento necessário de esquemas de conhecimento na aceitação da brincadeira. Quando há uma falha neste compartilhamento, o enquadre da brincadeira não é aceito, podendo acarretar um conflito na interação. A brincadeira pode funcionar como estratégia para encobrir outro enquadre, quando há uma sobreposição intencional de enquadres. Quanto à organização de preferência, considerando o humor direcionado aos participantes do grupo, as sequências despreferidas marcadas por quebras de expectativa, são evidenciadas. Um alto uso das estratégias de envolvimento na aceitação do enquadre da brincadeira parece contribuir para promover a solidariedade entre os participantes.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXOS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui