INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: COMO EXPLICAR ARTE A LEBRES MORTAS? ESTRATÉGIAS DA ARTE NO SEGUNDO PÓS-GUERRA: TONY SMITH, FRANK STELLA, DONALD JUDD, GRUPO FLUXUS, JOSEPH BEUYS E ANDY WARHOL
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): CHRISTINA ELIZA BACH

Colaborador(es):  RONALDO BRITO FERNANDES - Orientador
Número do Conteúdo: 8277
Catalogação:  10/05/2006 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=8277@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=8277@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.8277

Resumo:
O trabalho examina a especificidade das relações culturais e das intermediações sociais instauradas pelas obras de Tony Smith, Frank Stella e Donald Judd, pelos eventos performáticos do Grupo Fluxus, pelas Aktionen de Joseph Beuys, e pela Pop Art de Andy Warhol. O texto é conduzido pela hipótese de que tais poéticas foram fundamentais para uma renovação estatutária da arte, obtida, principalmente, via sucessivas inaugurações de modos inéditos de trocas públicas. Os anos seguintes ao fim da Segunda Guerra Mundial exigiram sérias reavaliações e respondem até hoje pelos mais díspares comportamentos. A seleção pressupõe, em segundo plano, a incidência de um significativo ápice poético estimulado pelas urgências morais. As obras de arte resultantes desse aperto existencial distinguem-se, dentre outras tantas inovações estéticas, por uma extravagante apresentação e uma controvertida índole: fermentaram a contracultura do final da década de 1960, encaminharam os movimentos da seguinte e alimentaram os debates pós-modernistas dos últimos vinte anos.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT E SUMÁRIO  PDF  
CAPÍTULO 1  PDF  
CAPÍTULO 2  PDF  
CAPÍTULO 3  PDF  
CAPÍTULO 4  PDF  
CAPÍTULO 5  PDF  
CAPÍTULO 6  PDF  
CAPÍTULO 7  PDF  
CAPÍTULO 8  PDF  
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  PDF  
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui