$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: ESCRITAS DO EU, REFÚGIO DO OUTRO - IDENTIDADE E ALTERIDADE NA ESCRITA DIARÍSTICA
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): SERGIO DA SILVA BARCELLOS

Colaborador(es):  PINA MARIA ARNOLDI COCO - Orientador
Número do Conteúdo: 13197
Catalogação:  25/03/2009 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=13197@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=13197@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.13197

Resumo:
A presente tese visa analisar a possibilidade de pensar o outro, ou a alteridade, no seio da escrita diarística, tão comumente compreendida como uma escrita subjetiva. Os diários pessoais, considerados território privilegiado do sujeito, quando examinados sob a perspectiva de sua destinação, revelam um processo de constituição do sujeito que se dá no ato da prática de escrita diarística, através da constituição de uma identidade narrativa e, também, na inserção do outro - como partícipe da vivência inscrita no diário. Para instrumentalizar a análise do corpus, são revistas às noções de identidade pessoal, dentro do campo da filosofia, em particular a contribuição de Paul Ricoeur com sua noção de identidade narrativa. A identidade relacional, como a entende o teórico norte-americano Paul John Eakin também contribui para a explicitação da alteridade como componente da identidade no processo da escrita pessoal. Como seria possível ao sujeito definir- se como o eu da escrita de si? O produto de sua prática textual (seu diário, suas memórias, sua autobiografia, etc.) seria a revelação do sujeito por e para si próprio ou uma atestação da completa impossibilidade de o sujeito conhecer-se por si mesmo? Um ensaio de resposta é possível com a análise de alguns diários sob a perspectiva acima exposta. Entre eles, o diário de Carolina Maria de Jesus, o diário de Alice Dayrell, Minha vida de menina, além de trechos do diário da Princesa Isabel, do médico Felippe Maria Wolff e de um diário pessoal inédito.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT E SUMÁRIO  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXOS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui