INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: DIÁLOGOS COM A ESFINGE: AS CLARICES DE LÍNGUA INGLESA
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): MARCELA LANIUS

Colaborador(es):  MARCIA DO AMARAL PEIXOTO MARTINS - Orientador
Catalogação:  04/08/2017 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=30831@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=30831@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.30831

Resumo:
A presente dissertação busca analisar o modo como Clarice Lispector foi traduzida e lida em língua inglesa. Desse modo, serão pontuados os contextos históricos e os agentes de dois projetos distintos de tradução: o primeiro, ocorrido entre as décadas de 1960 e 1990, que situou Clarice como uma escritora sobretudo acadêmica e feminista; e o segundo, que vem ocorrendo desde o ano de 2009 e que teve como ponto inicial a biografia de Clarice escrita por Benjamin Moser, no qual Clarice figura como uma escritora estrangeira e canônica. As vertentes teóricas que embasam este trabalho, provenientes dos Estudos da Tradução e que sofreram o impacto da chamada virada cultural da área, auxiliarão na análise dos paratextos que cercam as traduções aqui discutidas, uma vez que atribuem um papel ativo ao tradutor e enxergam a tradução como instrumento de consagração de um autor. Desse modo, a teoria da invisibilidade do tradutor, proposta por Lawrence Venuti, os conceitos de patronagem e reescrita, de Lefevere, e os estudos desenvolvidos por Luise von Flotow e Sherry Simon, que vinculam a tradução às questões de gênero, serão peças integrais para que possamos analisar as diferentes imagens de Clarice Lispector criadas pela via da tradução.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui