INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: A VOZ DO BOATO: POESIA FALADA, PERFORMANCE E EXPERIÊNCIA COLETIVA NO RJ DOS ANOS 90
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): LUIZ EDUARDO FRANCO DO AMARAL

Colaborador(es):  ANA PAULA VEIGA KIFFER - Orientador
Número do Conteúdo: 30208
Catalogação:  02/06/2017 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=30208@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=30208@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.30208

Resumo:
Etnografia afetiva do Boato, coletivo de artistas que atuou por onze anos no Rio de Janeiro. Partindo da poesia falada e estendendo sua atuação a diversas expressões artísticas, o Boato é caso original no cenário cultural carioca. Elemento importante na criação do CEP 20.000 – o Centro de Experimentação Poética do Rio de Janeiro, que desde 1990 realiza eventos em torno da poesia – o grupo praticou experimentações artísticas em diversas linguagens, tais como teatro, cinema, música, vídeo, dança e performance. A tese reconstrói a trajetória do Boato de maneira crítica, procurando repensá-la e ressignificá-la, compreender seu trânsito e sua produção no panorama cultural do Rio de Janeiro. A história do coletivo funciona como sistema irradiador das principais questões da pesquisa: a poesia falada, sua linhagem carioca, seus grupos históricos, a ocupação do espaço urbano, coletivos artísticos, experiência e criação coletiva, política e cultura, amizade, compartilhamento, performance. O autor, fundador e ex-integrante do grupo, apresenta um viés autoetnográfico e narrativo, incorporando ao texto diferentes dicções, entre elas a de tese oral.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui