INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: A IMPRENSA E O JUDICIÁRIO: UM ESTUDO DE CASO SOBRE O JULGAMENTO DA ACÃO PENAL 470 PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): GERALDO MÁRCIO PERES MAINENTI

Colaborador(es):  LEONEL AZEVEDO DE AGUIAR - Orientador
Número do Conteúdo: 27032
Catalogação:  26/07/2016 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=27032@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=27032@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.27032

Resumo:
A influência do noticiário jornalístico veiculado pelos principais meios de comunicação de massa, na agenda pública e na formação da opinião pública, leva a imprensa a ser considerada, por importantes seguimentos da sociedade, o quarto poder da República – e é a base do surgimento, nos anos 1970, de um importante estudo acadêmico, ao qual os pesquisadores americanos Maxwell McCombs e Donald Shaw, seus autores, chamaram de agenda-setting (renomeada teoria da agenda, por alguns autores brasileiros). Com conexão obrigatória às pesquisas sobre o tema, estão o exercício da liberdade de expressão pela imprensa - sob a ótica das teorias do jornalismo e da comunidade jornalística - e a maneira como a sociedade, de uma forma geral, e os operadores do direito, de uma forma específica, entendem a liberdade de imprensa e o crescente conflito dessa liberdade com os direitos constitucionais da personalidade, cada vez mais evidente em um mundo contemporâneo globalizado, no qual os interesses econômicos de grandes empresas de comunicação de massa originam informações instantâneas e muitas vezes politizadas. Tendo como premissa que os meios de comunicação de massa produzem representações sociais da realidade, são relevantes as relações de poder-saber nos discursos da mídia e a influência do noticiário no ritmo dos processos judiciais e nas decisões dos magistrados, como se pode observar na cobertura jornalística, em especial na do jornal O Globo, referente ao julgamento da Ação Penal 470, pelo Supremo Tribunal Federal, entre agosto de 2012 e março de 2014.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTA DE FIGURAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXOS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui