$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: O CONCEITO DE FORMALISMO E ARQUITETURA MODERNA: CONTRIBUIÇÃO PARA UMA REVISÃO CRÍTICA DA OBRA DE OSCAR NIEMEYER
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): SYLVIA DE SOUZA E SILVA RIBEIRO COUTINHO

Colaborador(es):  JOAO MASAO KAMITA - Orientador
Número do Conteúdo: 21056
Catalogação:  29/01/2013 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=21056@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=21056@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.21056

Resumo:
Percebendo uma dificuldade quase generalizada de se desenvolver uma análise crítica da obra do arquiteto Oscar Niemeyer, e verificando que o discurso corrente se consolidou numa polarização entre detratores e enaltecedores, pautados respectivamente na idéia de um formalismo gratuito ou de uma exuberância criativa, buscou-se inicialmente esclarecer as razões dessa leitura reducionista, relacionando-a aos pressupostos mais amplos do Movimento da Arquitetura Moderna. Para tanto fez-se necessária uma revisão historiográfica dos princípios norteadores da arte moderna e seu vínculo com as fontes originais do pensamento formalista a partir do exame da teoria inaugural de Konrad Fiedler e seu desdobramento no campo da história e da crítica modernas. Desse modo constituiu-se um corpo teórico que permitiu entender as reações polêmicas e radicais que mobilizaram os principais centros orientadores do projeto moderno em arquitetura. Do Conjunto da Pampulha até a construção de Brasília a obra de Niemeyer se tornou ao mesmo tempo elemento provocador e expressão concreta de tensões latentes que permeavam o Movimento. Do ponto de vista contemporâneo coloca-se em pauta uma análise crítica acerca da adesão da arquitetura moderna ao idealismo positivista em sua vertente predominante, o funcionalismo, guiado por um imperativo moral que supunha uma reforma social a ser protagonizada pela arquitetura. No entanto à medida que evidencia-se o caráter utópico desse programa, a crítica revisionista reclama os aspectos exclusivos do campo de atuação da arquitetura enquanto se percebe em Niemeyer um precursor em vista de sua recusa em aderir a princípios predeterminados e dedicar-se a arquitetura como espaço autônomo da pesquisa artística associando-se assim aos princípios da teoria formalista da arte.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTA DE FIGURAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
CAPÍTULO 7  PDF
CAPÍTULO 8  PDF
CAPÍTUTO 9  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui