INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: REDAÇÕES DO ENSINO MÉDIO: UMA LEITURA POR VIAS FUNCIONAIS DE ENUNCIAÇÃO
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): HENRIQUE CLAUDIO DOS REIS

Colaborador(es):  INES KAYON DE MILLER - Orientador
LUCIA PACHECO DE OLIVEIRA - Coorientador
Número do Conteúdo: 20632
Catalogação:  29/10/2012 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=20632@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=20632@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.20632

Resumo:
A presente dissertação tem por objetivo defender que a redação do aluno do Ensino Médio (EM) da escola pública merece uma outra leitura que não a costumeiramente feita, escorada na gramática normativa. Inclui entendimento da parte do professor de que esta redação é expressão de um indivíduo que está em processo evidente, através da linguagem (Bakhtin, 1979), de formação da consciência de que pode ser sujeito cidadão de seu destino. Essa leitura pode ser feita por viés múltiplo então, e este trabalho mostra alguns deles, como a questão da argumentabilidade de uma palavra (Koch, 2002; Suarez Abreu, 2000) ou na instanciação em que ela ocorre junto a outras. Destaco a escolha de verbos, através dos quais se criam processos, propiciando crescimento da linha de argumentação (Halliday E Matthiessen, 2004). Princípios de coerência e coesão (Koch, 2005; Fávero, 2006) são também foco desta pesquisa. Trago para cá redações nas quais minhas alunas normalistas, de escola pública da Baixada Fluminense, iminentes professoras, respondem à pergunta/tema dada por mim: Favela é lugar de bandido?. Com base na linguística sitêmico-funcional, faço uma leitura que foge à gramática no sentido tradicional, em que o texto vale por seu funcionalismo, é entidade que valida sua semântica e o contexto, e decorre da fraseologia de argumentos. A análise do corpus de redações indica que algumas conseguem algo positivo; outras têm, levando-se em conta o fato de serem quase professoras, preocupantes deficiências de coesão, dentre outras. Contextualizo este quadro geral insólito do EM da escola pública na visão de articulistas de mídia escrita e também em dados estatísticos de aferição de avanços ou recuos de seu desenvolvimento. Concluo, reafirmando o papel do professor de Português: como o agente de transformação no tratamento da escrita do aluno do EM: mais do que uma atividade curricular, é uma voz a ser firmada de vez.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXO  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui