INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: NARRATIVAS DE DESLOCAMENTO DE ESTUDANTES DE INTERCÂMBIO NO INTERIOR DE MINAS GERAIS: CONSTRUÇÕES IDENTITÁRIAS DE ENTRE-LUGAR SOCIOCULTURAL
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): FERNANDA HENRIQUES DIAS

Colaborador(es):  MARIA DAS GRACAS DIAS PEREIRA - Orientador
Número do Conteúdo: 20627
Catalogação:  26/10/2012 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=20627@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=20627@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.20627

Resumo:
A pesquisa tem como foco a análise de narrativas de deslocamento de estudantes que participam de um programa de intercâmbio internacional, em cidades mineiras de pequeno ou médio porte. O programa traz para o Brasil estudantes de ensino médio, de diferentes nacionalidades, e envia jovens brasileiros para outros países, com o objetivo de conviverem com pessoas de outra cultura pelo período de um ano. Os objetivos do presente estudo consistem em mostrar: i) a natureza das narrativas co-construídas nas entrevistas de pesquisa, com contagem e recontagem de experiências coletivas e individuais nos processos de deslocamentos; ii) as construções identitárias do eu e do outro, em posicionamentos junto às famílias, à escola, ao aprendizado da língua portuguesa, especialmente nos entre-lugares culturais, envolvendo a decisão de participar do intercâmbio, a viagem e a chegada; a convivência e a comunicação cotidiana com brasileiros nas cidades de residência e viagens pelo Brasil; o retorno aos seus países e a recepção por familiares e amigos. A abordagem teórica busca articular narrativas de deslocamento, no âmbito da Teoria da Narrativa, com os entrelugares socioculturais. Narrativas de deslocamento envolvem orientação em mundos sociais, práticas de deslocamento e de espacialização, e deslocamentos institucionais; são articuladas na ordem da interação, junto a grandes e pequenas narrativas. Os entre-lugares culturais marcam limites entre nós e eles, e novas formas de sociabilidade e fluidez nas relações sociais. A natureza metodológica da pesquisa é de ordem qualitativa e interpretativa. Foram feitas entrevistas de base etnometodológica e sociolingüística, em grupo e individuais; face-a-face e mediadas por computador com digitação e recurso de voz; em processo longitudinal; com seis intercambistas - dois norte-americanos, um dinamarquês, duas belgas e um mexicano - que viveram em Minas Gerais, entre 2007 e 2008. Os dados construídos são complexos, já que as entrevistas envolveram alternância de código, com uso do inglês, emprego de duas línguas – inglês/português, espanhol/português –, e utilização do português. A transcrição buscou dar conta das alternâncias. Na análise dos dados, destacam-se as relações entre pequenas e grandes narrativas, co-construídas em entrevistas de grupo e individuais, nos processos de deslocamentos. Os posicionamentos construídos nas entrevistas de grupo são retomados pela pesquisadora-entrevistadora nas entrevistas individuais, como forma de explorar pontos anteriores e provocar avaliações dos participantes. Os estudantes posicionam-se, inicialmente, como membros estabelecidos em suas culturas e outsiders em relação ao Brasil, e apresentam estereótipos negativos. No decorrer do intercâmbio, há um posicionamento de entre-lugar cultural, indicador de adaptação à vida e cultura brasileiras. Os estereótipos, embora mantidos, não são feitos no binômio superior-inferior, mas em relação de igualdade, com mudança na percepção social. O aqui e o lá, construídos nas narrativas, demonstram a oposição entre estabelecidos e outsiders, em relação à convivência com as famílias, à participação na escola, às práticas cotidianas, com dificuldades em estabelecer laços de amizade e comunicação em português. Indaga-se em que medida os participantes atingem o objetivo do programa do intercâmbio cultural de convivência e aprendizado de uma outra cultura.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
CAPÍTULO 7  PDF
CAPÍTULO 8  PDF
CAPÍTULO 9  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXOS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui