$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: A MEDIDA DA LIBERDADE: A IMPRENSA DA CORTE NO PERÍODO REGENCIAL (1831-1833)
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): FERNANDA COSTA CARVALHO DE ANDRADE

Colaborador(es):  ILMAR ROHLOFF DE MATTOS - Orientador
Número do Conteúdo: 9460
Catalogação:  10/01/2007 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=9460@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=9460@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.9460

Resumo:
A dissertação analisa o papel da imprensa no período Regencial brasileiro (1831- 1840), através dos periódicos Aurora Fluminense e A Torre de Babel, redigidos pelo moderado Evaristo Ferreira da Veiga e pelo restaurador José Ignácio de Abreu e Lima, respectivamente, identificando os projetos políticos que, mais do que veiculados pelos jornais em questão, explicam sua elaboração. Em segundo lugar, a dissertação recupera as matrizes conceituais mobilizadas pelos dois redatores - do constitucionalismo por um lado, e do humanismo cívico por outro. Tal resgate traz a tona um elo entre o Brasil Imperial e o restante da América por meio das instituições liberais e do contraste a ser marcado com o Velho Continente, deslocando a diferença de regime para segundo plano. Por fim, passa-se a análise de uma discussão que começava a aparecer na imprensa da época, difundida em ambos os periódicos: o discurso da civilidade na produção jornalística, que tinha como propósito fundar uma instância de controle horizontal, exigindo determinada postura dos jornalistas e, ao mesmo tempo, fugir do controle do Estado.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT E SUMÁRIO  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
BIBLIOGRAFIA E APÊNDICES  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui