$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC | MARC |



Título: PROTESTANTISMO E IDENTIDADE NEGRA SOB ENFOQUE NARRATIVO: DILEMAS E RELAÇÕES POSSÍVEIS
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): ALEXANDRE FLORENCIO DOS SANTOS

Colaborador(es):  LIANA DE ANDRADE BIAR - Orientador
Número do Conteúdo: 58793
Catalogação:  03/05/2022 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=58793@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=58793@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.58793

Resumo:
A Tese intitulada Protestantismo e Identidade Negra sob enfoque narrativo: dilemas e relações possíveis buscou investigar, primeiramente, em que dimensão (ou se) a rede de crenças do sistema religioso em questão tem influenciado homens e mulheres – autodeclarados negros, evangélicos praticantes e que transitam em meio aos discursos que mais caracterizam a religião – na marcação de diferenças (operadas por meio de sistemas simbólicos de representação) que fabricam suas identidades raciais, consideradas aqui como um construção social, histórica, cultural e plural que implica a construção do olhar de um grupo étnico/racial sobre si mesmo, a partir da relação com o outro. Em segundo lugar, e de modo menos aprofundado, este trabalho teve como escopo refletir sobre algumas peculiaridades que teriam favorecido protestantes negros norte-americanos a fazer uso da esfera religiosa para um maior engajamento em questões sociopolíticas. Quanto à sua relevância, dados do último Censo Demográfico do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que entre 2000 e 2010 o número de evangélicos cresceu cinco vezes mais que a população brasileira, correspondendo a um total de 42,3 milhões de pessoas com idade média de 28 anos; além disso, revelam que, desse total, 53,9 por cento se autodeclararam pretos ou pardos (2010). Considerando que a análise do modo e daquilo que as pessoas narram em entrevistas de pesquisa pode remeter a estruturas socioculturais mais amplas, a pesquisa que gerou esta tese procurou alinhar-se aos pressupostos teóricos da Análise de Narrativas – vertente transdisciplinar dos estudos discursivos abrigados na área de Linguística Aplicada que se apoia em áreas tais como Sociologia, Antropologia, Psicologia Social e Estudos da linguagem. Os principais entendimentos formulados após a conclusão deste trabalho, que podem se somar aos já disponíveis sobre a temática, são o de que o Sistema de Coerência religioso a que o cristão autodeclarado negro adere contribui para fabricar sua identidade racial; de que os rituais religiosos se constituem em um elemento-chave na construção de uma identidade racial politicamente marcada; de que a perspectiva teológica denominada Teologia Negra contribui para a construção de identidades sociais racialmente letradas; de que não só os discursos que circulam no ambiente eclesiástico, mas principalmente a subjetividade – que se consiste numa resposta positiva ou negativa às práticas que nos interpelam – colaboram para a construção ou desconstrução das identidades raciais nos homens e mulheres negras que integram essas comunidades religiosas.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Logo maxwell Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui