$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: A HIPERTROFIA DA VERDADE: DA VONTADE DE VERDADE À VONTADE DE IDENTIDADE A PARTIR DE NIETZSCHE E DERRIDA
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es):
Colaborador(es):  PAULO CESAR DUQUE ESTRADA - Orientador
Número do Conteúdo: 49514
Catalogação:  21/09/2020 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=49514@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=49514@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.49514

Resumo:
Em fins de 2016 o conceituado Dicionário Oxford elegeu e divulgou que pós-verdade seria sua palavra do ano. A escolha teria se baseado no singular aumento de uso da palavra e seria relativa ao agitado panorama macropolítico que havia dominado a discussão pública, nos contextos aos quais se refere o dicionário, naquele ano. Sua definição remeteria a uma perspectiva na qual a emoção seria mais importante ao apelo público que referências aos fatos, tal como uma crescente desvalorização da verdade. A palavra, então, passou a ser bastante tematizada e discutida publicamente nesta chave. Partindo deste contexto, o presente trabalho chega à seguinte pergunta: por que se preteriria e defenderia, axiologicamente falando, uma afirmação enquanto verdadeira mesmo que epistemologicamente tais afirmações procedam ou não? A partir do debate acerca desta questão, o trabalho desloca seu olhar de uma vontade de verdade para uma vontade de identidade, pensando os processos pelos quais indivíduos ou grupos criam identificações acerca de certas verdades, em seu sentido axiológico. Assim, passa a indagar os mecanismos da identidade e consolidação de tais verdades; para isto, recorre aos postulados filosóficos de Friedrich Nietzsche e Jacques Derrida e estabelece uma narrativa, a partir da pergunta sobre a noção de pós verdade e seus limites, que se segue da vontade de verdade de acordo com o postulado por Nietzsche para as discussões acerca de identidades e identificações nos postulados de Derrida. Pergunta-se então, se em sentido axiológico se poderia falar de uma hipertrofia da verdade.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui