$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: PADRÕES VIRTUAIS E TOLERÂNCIAS COLORIMÉTRICAS NO CONTROLE INSTRUMENTAL DAS CORES
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): LUIZ MIGUEL REGULA

Colaborador(es):  ROBERT HIRSCHLER - Orientador
MAURICIO NOGUEIRA FROTA - Coorientador
Número do Conteúdo: 4944
Catalogação:  28/05/2004 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=4944@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=4944@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.4944

Resumo:
O controle das cores, seja visual ou instrumental, necessita de padrões de comparação. No caso visual esse padrão tem que ser uma amostra real, mas no caso instrumental existe a possibilidade de definir padrões virtuais em forma de valores de refletância espectral. Os padrões reais não são permanentes. A cor muda com o tempo dependendo do substrato, dos corantes ou pigmentos e dependendo da forma de armazenamento essa mudança se torna perceptível após algumas semanas, meses ou anos. Outra limitação dos padrões reais é a dificuldade de reproduzi-los em número suficiente com reprodutibilidade aceitável. Nas indústrias é muito comum usar coleções de cores padrões (por exemplo, Pantone, NCS, RAL, ColorCurve), mas mesmo assim sempre há uma diferença entre amostras até da mesma edição, e muito mais entre edições diferentes. Os padrões virtuais não têm essas desvantagens, mas para poder utilizá-los, tem-se que determinar o efeito da estrutura da amostra (não mostrada pelos valores de refletância) na cor percebida, e os limites de tolerância permissíveis na iluminação primária (luz do dia) e em outras iluminações (incandescente, fluorescente). Apresentam-se no texto conceitos relevantes e básicos sobre colorimetria limitados ao escopo abordado no trabalho. O objetivo do trabalho é verificar quantitativamente a diferença instrumental de cor de tecidos com diferentes estruturas, a eficiência de diferentes métodos de cálculo computadorizado de correção de receitas de tingimento e a influência do fenômeno da metameria na tolerância colorimétrica. As amostras têxteis com diferentes estruturas serão tingidas em diversas cores e medidas para a determinação da relação da estrutura com a tolerância instrumental, para vários padrões virtuais e vários iluminantes. Demandou-se a preparação de amostras padrão e medições espectrofotométricas, com elevado controle metrológico, realizadas nas dependências do SENAI-CETIQT, mais especificamente nas UOEQ (Unidade Operacional de Ensaios Químicos) e UOC (Unidade Operacional de Colorimetria). Para a análise dos resultados utilizou-se de métodos estatísticos e matemáticos, auxiliada por planilhas eletrônicas. Complementando a formação acadêmica, o desenvolvimento da pesquisa realizou-se nas instalações do SENAI/CETIQT, que possui comprovada competência técnica e científica na área colorimétrica e uma adequada infra-estrutura laboratorial em metrologia da cor que deu suporte ao trabalho. A presente pesquisa de mestrado voltada ao equacionamento de problemas de interesse industrial desenvolveu-se no contexto de um convênio celebrado entre o Programa de Pós-Graduação em Metrologia da PUC-Rio e o SENAI/CETIQT, que somam esforços para consolidar no País uma nova área de pesquisa em metrologia da cor. Por essa razão, o trabalho foi incluído dentre os 10 projetos-piloto que participaram do Convênio FINEP/MCT no. 22.01.0692.00, Referência 1974/01, que aportou recursos do Fundo Setorial Verde Amarelo para direcionar o esforço de pesquisa em metrologia para a solução de problemas de interesse industrial. Foi com esse propósito que padrões virtuais e tolerâncias colorimétricas no controle instrumental das cores foi selecionado como tema central da pesquisa, cujo desenvolvimento beneficiou-se do ambiente acadêmico e de pesquisa da universidade e da excelente infra-estrutura laboratorial em colorimetria do SENAI/CETIQT. A cooperação inter-institucional estabelecida evidencia o potencial da parceria na solução de complexos problemas de interesse industrial.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E APÊNDICES  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui