$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: JB, UM PARADIGMA JORNALÍSTICO: MEMÓRIA E IDENTIDADE EM NARRATIVAS MÍTICAS SOBRE O JORNAL DO BRASIL
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): ITALA MADUELL VIEIRA

Colaborador(es):  VERA LUCIA FOLLAIN DE FIGUEIREDO - Orientador
Número do Conteúdo: 49282
Catalogação:  03/09/2020 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=49282@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=49282@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.49282

Resumo:
O Jornal do Brasil mobiliza certa ideia de jornalismo singular, baseada em uma série de valores (independência, liberdade, ousadia, credibilidade), símbolos de um padrão almejado pela comunidade jornalística ressignificados numa longa duração por ações de memória fortemente marcadas pela nostalgia. A partir de narrativas sobre o ser e o fazer jornalístico, recorrentes tanto nas páginas do jornal como nas da história da imprensa – material que tem como fontes, ao fim e ao cabo, testemunhos de jornalistas –, a tomada do Jornal do Brasil como paradigma é analisada tendo em vista a profunda transformação do ethos jornalístico.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui