INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: PRATICANTES EXPLORATÓRIOS APRENDENDO A VIVER JUNTOS NA ESCOLA
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): MARA REGINA DE ALMEIDA GRIFFO

Colaborador(es):  INES KAYON DE MILLER - Orientador
ADRIANA NOGUEIRA ACCIOLY NOBREGA - Coorientador
Número do Conteúdo: 48545
Catalogação:  10/06/2020 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=48545@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=48545@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.48545

Resumo:
Inserido na área da Linguística Aplicada (MOITA LOPES, 2006, 2013), este estudo tem como objetivos buscar maiores entendimentos acerca do trabalho do professor de inglês nos primeiros anos de escolarização, da escola como lugar de afetos e sobre a participação das crianças na pesquisa. Juntos, professora e alunos, crianças de 10-11 anos, lançam um olhar reflexivo sobre a vida na sala de aula em uma escola da rede particular no Rio de Janeiro. Sendo um trabalho colaborativo, caracteriza-se como uma pesquisa qualitativa, interpretativa e interdisciplinar (DENZIN; LINCOLN, 2006), baseada nos princípios da Prática Exploratória (ALLWRIGHT; HANKS, 2009; MILLER, 2010; MILLER; CUNHA, 2017; HANKS, 2017), uma modalidade da pesquisa do praticante (COCHRAN-SMITH; LYTLE, 2009). O conjunto de dados foi gerado no horário escolar com o consentimento dos sete participantes e de seus responsáveis. As Atividades Pedagógicas com Potencial Exploratório (BARRETO et al., 2019) incluem textos escritos em inglês e desenhos realizados pelos alunos, integrando práticas pedagógicas à pesquisa. Tais atividades foram utilizadas como oportunidades para estimular as conversas individuais gravadas em áudio. Os principais temas emergentes nas conversas exploratórias foram os entendimentos dos alunos sobre o professor de inglês, a escola e a colaboração na pesquisa. A análise discursiva dos dados gerados nas conversas transcritas tem como ponto central a avaliação a partir do aporte do Sistema de Avaliatividade (MARTIN; WHITE, 2005; VIAN JR., 2009; NÓBREGA, 2009), arcabouço teórico inscrito na Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 1994). A avaliação das escolhas léxico-gramaticais no discurso, com foco no campo do afeto, do julgamento e da apreciação, aponta para a maturidade reflexiva dos alunos ao expressar crenças e emoções acerca do contexto de ensino e aprendizagem de inglês. A análise detalhada do discurso contribui para o enriquecimento da pesquisa do praticante, levando à reflexões e ao reconhecimento da professora e dos alunos como produtores de saberes locais e como sujeitos-agentes da sala de aula.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui