INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: OCUPAÇÃO DE TRÊS ESCOLAS ESTADUAIS NO RIO DE JANEIRO: AÇÃO COLETIVA; REIVINDICAÇÕES E CONQUISTAS
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): ADRIANA DA SILVA LISBOA TOMAZ

Colaborador(es):  ALICIA MARIA CATALANO DE BONAMINO - Orientador
Número do Conteúdo: 46910
Catalogação:  19/02/2020 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=46910@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=46910@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.46910

Resumo:
Esta tese de doutorado investiga as ocupações das escolas na percepção dos estudantes no ano de 2016, focalizando estudantes que se posicionaram, respectivamente, de maneira favorável e de maneira contrária à ocupação. A pesquisa adota uma abordagem qualitativa e exploratória do tema, e leva em conta autores de referência que se debruçaram sobre temas como novíssimos movimentos sociais (Day, 2015; Gohn, 2008), coletivos sociais (Maia, 2013; Perez; Souza, 2017), juventude (Corrochano,2018) e tecnologias digitais de informação e comunicação (Castells, 2013; Spósito, 2014). As percepções dos estudantes sobre ocupações foram investigadas em três colégios estaduais de Ensino Médio do Rio de Janeiro, a saber: C. E. Prefeito Mendes de Moraes; C. E. Amaro Cavalcanti e C. E. José Leite Lopes. A escolha do campo esteve baseada na observação de 40 vídeos elaborados e postados por estudantes nas redes sociais durante as ocupações em diversas escolas. A partir desse conjunto de mídias, foi editado um vídeo gatilho, de aproximadamente quatro minutos de duração, que enfatiza temas posteriormente abordados em entrevistas coletivas realizadas com os mesmos estudantes. A pesquisa permitiu compreender que reivindicações relativas a problemas de infraestrutura escolar, a falta de diálogo sobre as demandas de professores e alunos e a eleição direta para diretor se expressaram como fatores promotores de unidade entre os alunos antes e no início das ocupações. O momento de cisão dos estudantes em dois posicionamentos opostos ocorre cedo, a partir da efetivação das ocupações, fazendo dessa experiência comum um fator de distinção entre duas visões de escola. A ênfase na dimensão relacional e afetiva da ocupação é significativa entre os estudantes posicionados a favor do movimento. Entre eles se evidencia um sentimento de pertencimento, uma visão da escola como um bem comum, um espaço feito para eles, estudantes atuais e futuros, e no qual desejam poder colocar suas opiniões. A ênfase dos estudantes na dimensão acadêmica e no potencial prejuízo causado pela ocupação no seu preparo para o Exame Nacional do Ensino Médio é significativa entre os estudantes contrários à ocupação. Entre eles também se evidencia uma preocupação mais pragmática com as aulas perdidas, com a falta de cobertura do currículo e com o enfraquecimento da perspectiva propedêutica da sua escola. A pesquisa também identificou ganhos materiais e simbólicos decorrentes da ocupação. Os primeiros envolvem aspectos tais como: i) medidas para assegurar a transparência no uso dos recursos públicos destinados à merenda escolar; ii) lei dispondo que a provisão do cargo de diretor das escolas da rede estadual de ensino passe a ser feita por eleição direta pela comunidade escolar e não mais por indicação; iii) reativação de medida legal relativa ao grêmio estudantil; iv) estabelecimento de repasse de R$ 15.000,00 (quinze mil reais) a cada escola ocupada para reparos emergenciais, exceto o Colégio José Leite Lopes; v) estabelecimento do compromisso de reforma de 185 escolas com pior indicador de infraestrutura e publicação dos gastos; vi) suspensão das avaliações estaduais. Entre os principais ganhos simbólicos esta pesquisa identificou mudanças institucionais para atender às reivindicações dos estudantes, como a de uma maior escuta por parte da direção das escolas e de um maior espaço para colocar suas opiniões.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui