$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: NASCER E CRESCER NEGRO NO PAÍS DO BRANQUEAMENTO: OS EFEITOS DO RACISMO NA SUBJETIVIDADE INFANTIL
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): KENIA SOARES MAIA

Colaborador(es):  MARIA HELENA RODRIGUES NAVAS ZAMORA - Orientador
Número do Conteúdo: 46588
Catalogação:  24/01/2020 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=46588@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=46588@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.46588

Resumo:
Esta tese apresenta um estudo sobre os efeitos do racismo na subjetividade infantil. O foco nos estudos do racismo na relação com a infância advém do desejo de contribuir na construção de ferramentas para a psicologia aprofundar seu conhecimento e comprometimento com esta temática. Foi realizada uma cartografia que serviu de diretriz ética/política na construção de modos de pesquisar o racismo, buscando com isso, a não reprodução do racismo epistemológico na escrita sobre o negro no Brasil. A cartografia é um método baseado no pensamento de Gilles Deleuze e Félix Guattari, que compromete o pesquisador na horizontalização da relação sujeito/objeto, buscando desfazer a hierarquia estrutural da epistemologia tradicional acadêmica, historicamente produzida. Este posicionamento cartográfico se torna um dispositivo na democratização das relações entre pesquisador e mundo a ser conhecido, iniciando as mudanças que pretendemos sugerir na direção da desconstrução de desigualdades e opressões, a partir da postura do pesquisador e da forma de construir narrativas. Parte dessa pesquisa foi realizada em campo, com crianças atendidas no Serviço de Psicologia Aplicada da Universidade Estácio de Sá e outra foi uma pesquisa bibliográfica que inclui estudos de escritores da sociologia brasileira como Nina Rodrigues e Oliveira Viana; trabalhos acadêmicos contemporâneos sobre o racismo e a infância; autores da psicanálise como D. W. Winnicott e autores da psicologia que abordam o racismo como Frantz Fanon e Neuza Santos Souza. Jean-Paul Sartre também foi um dos autores que nos referenciou nesta tese a partir de seus escritos sobre o racismo e o antissemitismo.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui