$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: RACISMO E (IN)SUCESSO ESCOLAR: PERCEPÇÕES E VIVÊNCIAS ESCOLARES DE ADOLESCENTES DOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL II
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): SANDRA REGINA DE SOUZA MARCELINO

Colaborador(es):  ALICIA MARIA CATALANO DE BONAMINO - Orientador
KELLY CRISTINA RUSSO DE SOUZA - Coorientador
Número do Conteúdo: 45379
Catalogação:  17/09/2019 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=45379@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=45379@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.45379

Resumo:
Esta pesquisa de doutoramento traz como objeto central as percepções dos adolescentes sobre (in)sucesso escolar e racismo. Com isso, buscamos compreender como a tônica do racismo opera ao se tratar de sucesso e fracasso a partir do olhar de adolescentes nas séries finais do ensino fundamental II. Para a pesquisa foi feito um estudo de caso a partir duas escolas públicas localizadas no município do Rio de Janeiro e na Baixada Fluminense com adolescentes de oitavo e nono anos, na faixa etária de 13 a 15 anos. A pesquisa tem como característica ser um estudo de caso com abordagem qualitativa e analisada a partir dos dados obtidos nas observações da rotina escolar, nos questionários e em oficinas pedagógicas realizadas com os adolescentes. Buscamos compreender como os estudantes percebiam o racismo nas suas experiências escolares e cotidianas, a compreensão do sucesso e do fracasso escolar e a influência das redes de suporte e seus incentivos como agência fundamental na experiência do sucesso escolar. Observou-se que a violência racial é consolidada através do silêncio e o uso do tom da voz como instrumento de poder, de superioridade e opressão para quem ocupa um lugar hegemônico. Os estudantes negros fazem do silêncio uma estratégia de sobrevivência, ao mesmo tempo em que criam situações seguras para falar sobre o racismo. A tônica da violência do racismo se expressa através dos xingamentos no momento de conflitos ou apelidos que são naturalizados como brincadeira e afeto. O mito da democracia racial é escamoteado na ideologia da igualdade e da perspectiva religiosa. A família, na representação da figura materna, principalmente, continua sendo a principal rede de apoio na construção do empoderamento do sucesso escolar, no entanto, a novidade é o uso da internet como forma de apoio nos momentos de dificuldades e de ausência familiar entre os estudantes de baixa renda. Concluímos que o não olhar crítico dos adolescentes sobre o racismo e o debate de sucesso e fracasso escolar estão coerentes com a lógica que se estabelece em uma sociedade pautada na hierarquização racial e sob os efeitos da colonialidade. A existência de uma miopia racial, ou seja, a dificuldade de enxergar as tramas do racismo ou a visão embaçada sobre ele gera vantagens e desvantagens que são a prova de sua funcionalidade.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui