INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: VIAGENS MODERNISTAS: EUROPA E BRASIL SOB A ÓTICA DE ANTÓNIO DE ALCÂNTARA MACHADO, BLAISE CENDRARS E OSWALD DE ANDRADE
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): FREDERICO SPADA SILVA

Colaborador(es):  RENATO CORDEIRO GOMES - Orientador
Número do Conteúdo: 44274
Catalogação:  23/08/2019 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=44274@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=44274@2
Referência [fr]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=44274@3
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.44274

Resumo:
A tese Viagens modernistas: Europa e Brasil sob a ótica de António de Alcântara Machado, Blaise Cendrars e Oswald de Andrade parte da leitura comparada de três obras literárias publicadas durante a década de 1920, Pathé-Baby (1926), de António de Alcântara Machado; Pau Brasil (1925), de Oswald de Andrade; e Feuilles de route (primeiramente dividida em três partes editadas entre 1924 e 1928, Le Formose, São Paulo e Inédites, e reunidas pelo autor em 1944), de Blaise Cendrars (escritor suíço de expressão francófona). Tendo por premissa três eixos temáticos que aproximam tais obras – a saber, as vanguardas históricas, a viagem e o olhar do autor-viajante –, a tese aponta como a literatura de viagem e o olhar sobre o outro se modificaram com o advento das vanguardas e se estrutura, assim, a partir de três questões principais suscitadas pela leitura do corpus literário. Primeiramente, investiga em que medida os referidos textos contribuem para a solidificação do projeto modernista brasileiro, ao trazer para a cena de vanguarda, eminentemente urbana, a poesia e a crônica de viagem. Em seguida, elucida as maneiras pelas quais se trava o diálogo entre a modernidade europeia presenciada por Alcântara Machado – e trazida a nós também por Blaise Cendrars – e o passado colonial brasileiro que Oswald desvela em seu ritual antropofágico de construção da vanguarda artística brasileira. Por fim, analisa em que medida se pode considerar Pau Brasil e Feuilles de route obras espelhadas, simétricas, em que a paisagem e a história do Brasil guiam o olhar e a pena de ambos os poetas, permitindo lê-las como obras contínuas, como uma espécie de guia poético de uma viagem que, zarpando da Europa, adentra o Brasil e a ela retorna. Além disso, uma vez que tal leitura é feita à luz tanto de teorias sobre literatura de viagem como dos estudos culturais, também se discutem outros aspectos como discursos de identidade e alteridade, cosmopolitismo, experiência urbana, e intermidialidade.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui