$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: DESENVOLVIMENTO E EMOCIONALIDADE: O IMPACTO DAS EXPERIÊNCIAS EMOCIONAIS INICIAIS NO DESENVOLVIMENTO DE TRANSTORNOS PSICOLÓGICOS
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): ERICA DE LANA MEIRELLES

Colaborador(es):  JESUS LANDEIRA FERNANDEZ - Orientador
Número do Conteúdo: 37436
Catalogação:  21/03/2019 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=37436@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=37436@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.37436

Resumo:
A ocorrência de experiências infantis negativas (como o abuso, a negligência e o estabelecimento de vínculos inseguros) tem sido relacionada à alteração da emocionalidade, podendo ser compreendida como integrante para a etiologia multifatorial dos transtornos psicológicos. O impacto das experiências precoces no comportamento adulto encontra espaço na compreensão das características do desenvolvimento do SNC (Sistema Nervoso Central) e no conceito de neuroplasticidade, capacidade neural de se moldar de acordo com as influências do ambiente. De modo consistente, são encontrados trabalhos que apontam haver correlação entre estresse precoce e o desenvolvimento de psicopatologias. Este trabalho visa compreender a influência das experiências da infância no comportamento emocional, e justifica-se na constatação de que esta compreensão pode auxiliar a melhor entender o adoecimento mental e a desenvolver estratégias de avaliação e tratamento mais adaptadas e eficazes. Para tanto, foram realizados uma extensa revisão bibliográfica sobre o tema e a construção e avaliação de um modelo animal que pudesse mimetizar os efeitos das experiências precoces na emocionalidade. O levantamento da literatura traz dados consistentes sobre estes efeitos biocomportamentais, frequentemente valendo-se, para isto, de modelos animais em neurociência afetiva. A pesquisa experimental visou mais especificamente avaliar se diferentes condições ambientais durante a lactação de animais são capazes de alterar sua resposta emocional no LCE (Labirinto em Cruz Elevado), paradigma de avaliação comportamental de emocionalidade. Foram aplicados os procedimentos de handling (manipulação) e separação materna nas três primeiras semanas pós-natais, tendo sido avaliados no LCE um total de 154 animais. Foram encontrados resultados consistentes para o procedimento de handling entre os diferentes grupos, entretanto o efeito parece não se estender aos animais adultos. Já o procedimento de separação materna utilizado não se mostrou capaz de alterar o comportamento emocional, dado que encontra reverberação na literatura, onde podem ser localizados resultados contraditórios. Foram pontos de limite para este trabalho o número grande de variáveis e o número pequeno de sujeitos por grupo experimental. Estudos mais detalhados e com paradigmas comportamentais diferentes dos aplicados podem ser de valia para aprofundar a discussão sobre os dados. Os resultados encontrados nesta pesquisa demonstram a grande complexidade da emocionalidade humana, que não pôde ser completamente modelada. São apresentadas perspectivas futuras sobre a investigação da etiologia de transtornos mentais levando-se em conta não somente aspectos ambientais, mas também os ligados à genética e a interação entre eles, atendidas pelo procedimento de crossfostering ou adoção cruzada. A relevância clínica da investigação das experiências infantis está em saber de que maneira elas alteram a emocionalidade, levando ao desenvolvimento de doenças mentais. Parece haver consenso entre os estudos em relação à desregulação do eixo HPA ser repetidamente documentada como uma consequência psicobiológica das experiências iniciais aversivas, tendo sido proposta como o potencial mediador neurobiológico dos efeitos de longo prazo das experiências emocionais negativas.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
CAPÍTULO 7  PDF
CAPÍTULO 8  PDF
CAPÍTULO 9  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXOS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui