INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: IDOSOS, TECNOLOGIAS DE COMUNICAÇÃO E SOCIALIZAÇÃO
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): CLAUDIA STAMATO

Colaborador(es):  CLAUDIA RENATA MONT ALVAO BASTOS RODRIGUES - Orientador
MARIA MANUELA RUPP QUARESMA - Coorientador
Número do Conteúdo: 36934
Catalogação:  18/02/2019 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=36934@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=36934@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.36934

Resumo:
Essa tese de doutorado intitulada Idosos, tecnologias de comunicação e socialização surge do interesse pelas transformações ocorridas atualmente devido ao processo de envelhecimento populacional. No Brasil ele se iniciou a cerca de 50 anos, mas diferentemente dos países desenvolvidos, as mudanças ocorreram em uma velocidade tão grande que dificultou a implementação de políticas públicas, bem como o reconhecimento e a adaptação social de toda uma população. O crescimento do segmento dos mais velhos e a diminuição da taxa de natalidade alteraram a estrutura populacional e naturalmente modificaram as interações sociais. Concomitante a isso a evolução das tecnologias digitais vem impactando na vida das pessoas com contínuas inovações e mudanças nas interfaces de comunicação. Se a comunicação nos tempos pós-modernos se dá em grande parte via objetos tecnológicos (celulares, smartphones, desktops e notebooks, tablets e etc) e meios digitais (softwares, aplicativos, sites, redes sociais e etc), qualquer faixa etária da população deve interagir com essas tecnologias a fim de participar das trocas sociais e de informação no seu meio social. O envelhecimento humano tem características que levam a perdas naturais físicas, cognitivas e sociais. Entre as diversas consequências advindas dessas perdas há a diminuição da rede social do idoso e as dificuldades de renovação ou adaptação às mudanças do seu meio. Dessa forma acreditava-se haver uma dificuldade dos idosos em acompanhar a evolução dos objetos tecnológicos de comunicação de maneira a interferir na manutenção e no aumento das suas relações sociais. Esta pesquisa teve por objetivo levantar o uso de objetos tecnológicos de comunicação pelo segmento dos idosos e responder se esse uso tem alguma relação com a sua socialização. Para isso, foram realizadas: uma revisão bibliográfica sobre o envelhecimento populacional mundial e brasileiro, sobre a relação dos idosos com os objetos tecnológicos, bem como foram levantados e compreendidos os conceitos referentes à socialização pós-moderna; também houve a aplicação de entrevistas semiestruturadas em idosos, a fim de obter uma compreensão qualitativa do público alvo a respeito do uso das tecnologias de comunicação, e um questionário online para quantificar esse uso. Buscou-se, através dessas técnicas, identificar a frequência de uso dos objetos tecnológicos e meios de comunicação, verificar as atividades realizadas e os grupos sociais associados a elas e comparar o comportamento das três faixas de idosos (de 60 a 69, de 70 a 79 e de 80 anos em diante) com o grupo dos mais jovens. Foi possível constatar haver uma relação direta entre o uso da tecnologia e a forma de socialização realizada nos dias de hoje e perceber diferenças comportamentais entre as faixas etárias dos idosos e uma grande proximidade da terceira idade (de 60 a 69 anos) com o grupo dos mais jovens. Esse trabalho contribui para o aprofundamento do conhecimento do perfil comportamental do idoso brasileiro, que diferentemente do senso comum, não apresenta apenas o quadro de perdas e de desesperança com que costuma ser retratado. Hoje o idoso é mais saudável, mais engajado, mais produtivo e busca estar inserido não apenas entre idosos, mas em todos os grupos sociais.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui