INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: PREVENÇÃO DE INCRUSTAÇÕES INORGÂNICAS NA EXPLORAÇÃO PETROLÍFERA OFF-SHORE: ASPECTOS ANALÍTICOS E APLICAÇÕES DO INIBIDOR PPCA
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): ANDERSON DE ARAUJO ROCHA

Colaborador(es):  NORBERT FRITZ MIEKELEY - Orientador
IVO L KUCHLER - Orientador
Número do Conteúdo: 3663
Catalogação:  25/06/2003 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=3663@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=3663@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.3663

Resumo:
Foi desenvolvido, neste trabalho, um sistema automatizado para o prétratamento de inibidor à base de ácido fosfinopolicarboxílico (PPCA), usado na exploração de petróleo no mar com a finalidade de minimizar a ocorrência de incrustações inorgânicas. Os componentes que constituem o sistema são: válvulas solenóides com corpo de teflon de três, quatro (ou seis) vias; circuito elaborado para acionamento das válvulas; bomba peristáltica; um microcomputador; aplicativo desenvolvido em linguagem Delphi (PRETRAT). O circuito eletrônico, conectado via porta paralela do computador, tem a função de reduzir a voltagem de alimentação das válvulas de 12 para 4,5 V, permitindo que as válvulas permaneçam ligadas por tempo ilimitado. A fonte do computador é usada para alimentação das válvulas, enquanto que a bomba peristáltica é comandada pela porta serial. O programa permite optar distintamente pelas etapas do prétratamento, definindo volumes e vazões das soluções, calculando os tempos de acionamento das válvulas e executando o processo automaticamente. O prétratamento se faz necessário devido à alta salinidade e elevado teor de fósforo inorgânico presentes na matriz estudada (água produzida) sendo a separação do fósforo orgânico foi realizada utilizando mini-colunas de sílica-C18 (SEP-PAK clássica, 360 mg). A otimização do pré- tratamento resultou nos seguintes parâmetros de trabalho: (1) condicionamento com metanol 80% v/v; (2) taxas de percolação de 5 mL/min para condicionamento, passagem e eluição da amostra; (3) eluição do fósforo orgânico com 3,5 mL de solução tampão de H3BO3 0,025 M (ajustada a pH 9 com NaOH 0,2 M). A quantificação do inibidor foi feita de forma indireta através da determinação de fósforo, a qual foi realizada pelas técnicas de ICP-OES e ICP-MS, sendo que nesta última foi possível a determinação em linha de fósforo através do acoplamento do sistema ao espectrômetro ELAN 6000. Os limites de detecção (3 ômega ) na amostra (matriz de tampão de borato 0,025 M) foram 0,20 (Mi)g.L(elevado a -1) e 92 (Mi)g.L(elevado a -1), para as técnicas de ICP-MS e ICP-OES, respectivamente (ambos utilizando nebulizador Cross-flow e câmara de nebulização Ryton ). A recuperação de fósforo orgânico ficou tipicamente entre 90 e 95%. Para verificar a repetitividade do método, oito alíquotas contendo 0,40 mg.L- 1 de P, na forma de inibidor, foram processadas nas condições mencionadas, sendo obtida uma média de 0,42 +/- 0,02 mg.L(elevado a -1) de P, o que corresponde a um desvio padrão relativo de 4,8 %. A reprodutibilidade foi comparada com a da metodologia de pré-tratamento manual (Rocha, 1997), e o desvio padrão relativo obtido para amostras de campo foi inferior a 25%. Uma freqüência analítica de 6 h(elevado a -1}) pode ser obtida para uma pré-concentração de 10 vezes (volume de amostra igual a 35 mL). O pré-tratamento automatizado foi aplicado na comparação de produtos comerciais e utilizado como ferramenta complementar nos ensaios de adsorção/desorção do inibidor PPCA em testemunhos de rochas (tratamento de squeeze). Através da especiação/fracionamento de fósforo orgânico e inorgânico, o método aqui desenvolvido permitiu a identificação de diferentes teores de fósforo orgânico nos produtos comerciais, nomeados pelos fornecedores como sendo à base de PPCA. Amostras de campo provenientes de quatro poços que passaram por tratamento de squeeze foram submetidas ao pré- tratamento automatizado, o que possibilitou um acompanhamento do tratamento realizado nestes poços. A técnica mostrou-se eficaz no controle de qualidade dos inibidores a serem aplicados nos tratamentos de squeeze.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF  
CAPÍTULO 1 E CAPÍTULO 2  PDF  
CAPÍTULO 3  PDF  
CAPÍTULO 4  PDF  
CAPÍTULO 5 (CONCLUSÃO)  PDF  
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E APÊNDICES  PDF  
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui