INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: PODER E NEGOCIAÇÃO COMO RELAÇÕES PEDAGÓGICAS: MEMÓRIA DA PESQUISA CONFRONTO DE SISTEMAS DE CONHECIMENTO NA EDUCAÇÃO POPULAR
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): RENATO PONTES COSTA

Colaborador(es):  RALPH INGS BANNELL - Orientador
OSMAR FAVERO - Coorientador
Catalogação:  25/05/2018 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=34009@1
Referência [fr]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=34009@3
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.34009

Resumo:
Esta tese tem como objetivo principal a recuperação e análise de uma experiência de pesquisa, realizada pelo Serviço de Apoio à Pesquisa em Educação – SAPÉ, entre 1987 e 1990, intitulada: Confronto de Sistemas de Conhecimento na Educação Popular. Esse estudo foi estruturado como uma investigação/ação e realizado com um grupo de jovens e adultos, numa situação de aprendizagem de leitura e escrita (alfabetização). Foram dois anos de atuação em sala de aula, em que os professores/pesquisadores, levando a cabo os pressupostos e questões deste tipo de pesquisa, desenvolveram uma prática docente buscando: considerar o pensamento do outro como matéria de aprendizagem; colocar em jogo as relações de poder; e investir, com propriedade, numa relação outra, pautada na negociação e no estabelecimento de parcerias entre os diferentes sistemas de conhecimento imbricados nessa relação pedagógica. Fundamentado nos estudos sobre a memória, entendendo-a como instância ativa e criadora de sentido, este estudo transita em diferentes temporalidades da educação popular no Brasil, para proceder à recuperação da pesquisa Confronto de Sistemas de Conhecimento na Educação Popular. Essa memória mais ampla, que compõe o escopo da pesquisa e os contextos nela implicados, foi resgatada, fundamentalmente, pela análise de documentos do acervo do SAPÉ e de relatos da memória oral de um conjunto de educadores representativos da educação popular no Brasil. Baseado nessa estratégia de trabalho, o processo deste estudo foi realizado em três fases: a) fase exploratória de organização e classificação do acervo do SAPÉ; b) fase de aprofundamento histórico, quando foram analisados os antecedentes que influenciaram a formulação da investigação-ação; e c) fase de produção de saber, em que se discutiram as duas principais categorias presentes no trabalho do SAPÉ: a relação entre conhecimento e poder e a ideia de negociação como uma relação pedagógica possível. Como resultados, a presente pesquisa não apenas recupera e analisa o que foi produzido pelo SAPÉ, por mais instigantes e interessantes que possam ter sido suas descobertas. Essa recuperação revela, por um lado, um conjunto de conceitos e práticas que configuraram o campo da educação popular no país e, por outro, desvela um período de reconfiguração e reconstrução desse campo, durante as duas décadas que se seguiram ao golpe civil-militar de 1964. Esta tese se constitui, então, como uma contribuição à memória da educação popular no Brasil, uma vez que agrega novos olhares para um campo em permanente movimento e para um momento histórico de conformação e reinvenção da educação popular no país, ao mesmo tempo em que registra e tira do esquecimento o aprendizado deixado por uma importante experiência de trabalho para esse campo de conhecimento.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui