INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: ESTRATÉGIAS PARA SUPORTE À COLABORAÇÃO EM SISTEMAS PRESENCIAIS PARA PESSOAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): GREIS FRANCY MIREYA SILVA CALPA

Colaborador(es):  ALBERTO BARBOSA RAPOSO - Orientador
Número do Conteúdo: 33441
Catalogação:  02/04/2018 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=33441@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=33441@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.33441

Resumo:
Os sistemas colaborativos presenciais para pessoas com Transtorno do Espectro Autista (SiCoP-TEA) possuem diferentes tipos de estratégias para motivar ou forçar a colaboração entre os usuários. Porém, mesmo os sistemas desenvolvidos para esse público, não consideram noções de suporte à percepção para esses usuários, que apresentam dificuldades no entendimento dos conceitos mais básicos de uma atividade colaborativa. Os usuários com TEA apresentam dificuldade para reconhecer e interpretar gestos e estados mentais dos outros, o que limita a sua capacidade de entender os sinais e informações implícitas que são essenciais para a percepção do que ocorre ao seu redor e, consequentemente, para a realização de atividades colaborativas. Nesta tese são investigadas algumas questões sobre como oferecer suporte à percepção, principalmente para usuários com níveis mais severos de TEA, com o intuito de formular e avaliar um conjunto de estratégias de colaboração para apoiar a concepção de SiCoP-TEA com características mais apropriadas para eles. Para tal fim, e utilizando a Pesquisa-Ação como método de pesquisa, foram realizados quatro ciclos de pesquisa de ação e reflexão sobre soluções propostas, levando à concepção das estratégias de colaboração pretendidas. Nesse processo cíclico, verificou-se que, para melhor apoiar o processo de colaboração, os SiCoP-TEA devem oferecer para os usuários elementos de percepção (baseados em determinados requisitos) em diferentes níveis de aproximação da colaboração, bem como atividades que incentivem gradativamente o conhecimento das dimensões que formam a colaboração. Esses aspectos compõem o conjunto das estratégias de colaboração concebido nesta tese.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui