INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: EU ACHO QUE EU SÓ SEGURO A ONDA POR CAUSA DO AFETO: A LINGUÍSTICA APLICADA E AS PERCEPÇÕES DO SOFRIMENTO DE UM GRUPO DE PROFESSORES DA REDE PRIVADA DE ENSINO
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): THELMA CHRISTINA RIBEIRO CORTES

Colaborador(es):  INES KAYON DE MILLER - Orientador
Número do Conteúdo: 30752
Catalogação:  31/07/2017 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=30752@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=30752@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.30752

Resumo:
Instigada a entender possíveis fatores e situações que possam provocar angústias e medos nos docentes, minha pesquisa tem por objetivo analisar as percepções de um grupo de professores de uma escola particular sobre suas aflições e as potenciais causas destas através do discurso. A partir da verbalização das percepções, busco entender as motivações do sofrimento e de que modo o mesmo afeta nossa prática pedagógica, nossas visões sobre educação e/ou nossas relações interpessoais com alunos, colegas e direção. Para tal, recorro a um arcabouço teórico variado, que abrange conceitos teóricos sobre Linguística Aplicada (Moita Lopes, 2006; 2013; Miller, 2013), Prática Exploratória (Allwright, 2006; Miller et al., 2008), Emoções (Zembylas, 2003, 2004, 2005; Rezende e Coelho, 2010; Palmer, 2012) e Sistema de Avaliatividade (Martin & White, 2005; Almeida, 2010; Vian Jr, 2009; 2010). Alinhada ao paradigma qualitativo-interpretativista de pesquisa, à perspectiva contemporânea da Linguística Aplicada e ao viés ético-metodológico da Prática Exploratória, apresento a análise de excertos de uma conversa de pesquisa (Araujo, 2014) gerada num ambiente informal entre mim e quatro colegas. Os resultados mostram haver o predomínio dos afetos dos tipos INSATISFAÇÃO e INSEGURANÇA, demonstrando que parte do nosso sofrimento advém do desagrado com nossas funções profissionais e de um temor em relação à escola em que trabalhamos, os quais atribuímos a uma visão mercadológica de ensino. Os dados levam ao entendimento de que nossa visão de educação está em dissonância com a da instituição em que lecionamos, fazendo-nos agir, muitas vezes, em desacordo com nossas concepções pessoais de educação; porém, seguimos em frente devido à afeição que temos pelos alunos e ao afeto que alguns de nós nutrimos por esta escola.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui