$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: EM BUSCA DA COR LOCAL: OS MODOS DE VER E FAZER VER NAS OBRAS DE JOSÉ DE ALENCAR E EUCLIDES DA CUNHA
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): EDUARDO WRIGHT CARDOSO

Colaborador(es):  HENRIQUE ESTRADA RODRIGUES - Orientador
Número do Conteúdo: 27882
Catalogação:  04/11/2016 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=27882@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=27882@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.27882

Resumo:
Recurso pictórico elaborado no século XVIII, a cor local amplia seu escopo original relativo ao campo pictórico e passa a compor e regular a produção textual de escritores, historiadores, literatos e viajantes. Seu emprego em suportes textuais desenvolve e acentua a dimensão visual da narrativa e, portanto, pode ser concebido como uma expressão moderna das antigas associações entre cor e palavra, narrativa e pintura. O objetivo desta tese é, pois, investigar o emprego da cor local em tipos discursivos diversos, notadamente nas obras de José de Alencar e Euclides da Cunha, salientando a dimensão visual implícita ao recurso narrativo. A fim de compreender o investimento narrativo na visualidade, é válido recuperar, a partir da Antiguidade, os modos de ver e fazer ver que comportam topoi como o ut pictura poesis e o ut pictura historia, construções como a sunopsis e a enargeia, além de expedientes como, entre outros, a autópsia e a écfrase. A cor local, eis a hipótese inicial desta tese, incorpora e expressa parte destes modos e recursos e, portanto, é capaz de reproduzir e reelaborar, na época moderna, o anseio visual por meio da narrativa. A pesquisa pelos modos de ver e fazer ver requer, como temáticas relacionadas que perpassam este estudo, a consideração do estatuto e da importância atribuída à visão e ao olhar como elementos cognitivos e comprobatórios, além das relações entre sujeito e objeto na constituição do conhecimento. As produções ficcional de Alencar e factual de Euclides permitem, então, demonstrar tanto a amplitude do recurso narrativo, empregado em tipos discursivos diversos, quanto as variações relacionadas ao seu uso, ou seja, como a delimitação de uma determinada paisagem altera o conteúdo da forma da cor local.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui