INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: RECASAMENTO: RELAÇÕES FAMILIARES NA PERSPECTIVA DOS FILHOS
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): LUIZA DE SOUZA E SILVA MARTINS

Colaborador(es):  TEREZINHA FERES CARNEIRO - Orientador
Catalogação:  20/09/2016 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=27415@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=27415@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.27415

Resumo:
O presente trabalho teve como objetivo investigar o sistema familiar recasado, a partir da perspectiva dos filhos do primeiro casamento. Buscou-se, com este estudo, compreender como as crianças vêem as relações familiares existentes entre elas e seus pais, mães, padrastos, madrastas, irmãos e avós. As transições pelas quais a família recasada passa, iniciadas por um processo de divórcio, seguido pela inclusão de novos membros através do novo relacionamento de um ou de ambos os pais, tornam o sistema familiar mais complexo, demandando de todos readaptações e ajustes. Os papéis dos membros da família de primeiro casamento não se ajustam aos deste novo arranjo, e cada membro precisa encontrar seu lugar para que se sinta pertencendo à família. Desenvolveu-se uma pesquisa de campo qualitativa, com entrevistas semiestruturadas realizadas com sete crianças de famílias recasadas, sendo elas filhas do primeiro casamento. Os entrevistados tinham entre dez e treze anos, todos residentes na cidade do Rio de Janeiro e pertencentes às classes média e média alta da população. Os dados foram analisados a partir do método da análise de conteúdo e, da fala dos entrevistados, emergiram cinco categorias: papel de pai e papel de mãe; participação da família ampliada; relacionamento com padrasto/madrasta; coparentalidade; e, relações de fratria. Ao olhar dos filhos, parece ser importante que as funções familiares sejam bem definidas, para que o relacionamento familiar seja visto de forma positiva. A partir dos resultados encontrados, pode-se sugerir que, na visão da criança, o modelo de família de primeiro casamento ainda é uma forte referência. Aponta-se também para o importante suporte oferecido pela família ampliada, para dificuldades no relacionamento coparental pós-divórcio e para a importância de incluir os novos membros da família recasada.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui