INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: MODERNISMOS EM MODERNIDADES INCIPIENTES: MÁRIO DE ANDRADE E ALMADA NEGREIROS
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): DANIEL MARINHO LAKS

Colaborador(es):  ALEXANDRE MONTAURY BAPTISTA COUTINHO - Orientador
Número do Conteúdo: 27165
Catalogação:  12/08/2016 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=27165@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=27165@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.27165

Resumo:
O objetivo do presente trabalho é discutir as propostas estéticas dos modernismos de Mário de Andrade e de Almada Negreiros como respostas específicas a uma experiência de crise civilizacional. Este entendimento do seu tempo como período de viragem histórica suscitou diferentes propostas baseadas em expectativas diversas de futuro. Esta abordagem parte do pressuposto de que a representação artística se apresenta de forma intimamente relacionada à percepção do espaço e sua relação com os corpos. O modernismo, como forma simbólica, está intimamente relacionado com uma alteração significativa da percepção espaço temporal. Entretanto, essa dialética entre movimento artístico (modernismo) e experiência de espaço (modernidade) produziu na crítica literária uma avaliação do modernismo como uma resposta cultural à experiência da modernidade. Essa leitura relaciona-se com uma visão da modernidade como uma linha contínua de avanços tecnológicos, sociais, econômicos, etc., que surgem em centros e se espalham em direção à periferia. A partir desta interpretação produziram-se conceitos como modernismo tardio, modernismo periférico ou atraso cultural. A análise se propõe a situar as doutrinas e práticas estéticas agrupadas sob o conceito de modernismo em relação a conjunturas internas de cada país e a conjunturas internacionais num complexo mapa de coordenadas geopolíticas. Para isso, a Tese se estrutura em quatro pilares fundamentais de sustentação: Modernos, modernidades e modernismos; Futurista?! Em busca de uma expressão moderna de nacionalidade; Modernismos em modernidades incipientes: a insuficiência de invenções características da segunda revolução industrial nas narrativas romanescas de Mário de Andrade e Almada Negreiros; Modernismos e Estados Novos: os projetos de transformação cultural na esfera política do Salazarismo e do Varguismo. A partir destes pontos, o trabalho se pretende a associar o modernismo, não como uma dinâmica que surgiu no centro e se espalhou pela periferia como aplicação de um discurso estrangeiro, mas antes como a constituição de uma problemática impulsionadora de questionamentos diversos nas instâncias de entrecruzamento da cultura, da política e da arte.

Descrição Arquivo
CAPA, DEDICATÓRIA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui