$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: TIPANDO LINGUAGENS DINÂMICAS: UMA REVISÃO
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): HUGO MUSSO GUALANDI

Colaborador(es):  ROBERTO IERUSALIMSCHY - Orientador
Número do Conteúdo: 26999
Catalogação:  25/07/2016 Idioma(s):  INGLÊS - ESTADOS UNIDOS

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=26999@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=26999@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.26999

Resumo:
Linguagens de programação tem tradicionalmente sido classificadas como estaticamente tipadas ou dinamicamente tipadas, estas últimas também sendo conhecidas como linguagens de scripting. Linguagens com tipagem dinâmica são bastante populares para a escrita de programas menores, um cenário onde a facilidade de uso e flexibilidade da linguagem são altamente valorizados. No entanto, com o passar do tempo, pequenos scripts podem se tornar grandes sistemas e a flexibilidade da linguagem pode passar a ser uma fonte de defeitos no programa. Para estes sistemas maiores, a tipagem estática, que oferece detecção de erros em tempo de compilação, melhor documentação e oportunidades de otimização, passa a ser mais atrativa. Como reescrever todo o sistema em uma linguagem estática não é ideal do ponto de um vista da engenharia de software, encontrar formas de adicionar tipos estáticos em programas dinamicamente tipados já existentes tem sido uma área de pesquisa bem rica. Nesse trabalho, nós apresentamos uma perspectiva histórica dessa pesquisa. Nos focamos em abordagens que não são específicas para uma única linguagem de programação, como as Type Hints de Common LISP, o Soft Typing de Fagan et al e o Gradual Typing de Siek et al, contrastando essas diferentes soluções a partir de uma perspectiva moderna.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui