INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: JÁ ERA UMA PERSEGUIÇÃO VELADA: NARRATIVAS DE DISCRIMINAÇÃO HOMOFÓBICA NO CONTEXTO MILITAR EM PERSPECTIVA INTERACIONISTA
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): FLÁVIA CORREIA LIMA HUBER COSTA

Colaborador(es):  LIANA DE ANDRADE BIAR - Orientador
Número do Conteúdo: 26100
Catalogação:  07/04/2016 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=26100@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=26100@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.26100

Resumo:
A presente dissertação investiga, por meio da Análise de Narrativas informada pela Sociolinguística Interacional, a discriminação homofóbica em contexto militar. Os dados aqui apresentados foram gerados em entrevistas qualitativas com nove oficiais e praças da ativa e da reserva do Exército Brasileiro que se identificam como homossexuais. A análise, também de natureza qualitativa e interpretativista, se dá em perspectiva micro-interacional e a partir do arcabouço teórico da análise de narrativas e das noções de estigma e face. Os resultados descrevem elementos estruturais e avaliativos centrais de tais narrativas, que em geral se referem a eventos de punição disciplinar, humilhação e exclusão, cuja motivação última teria sido discriminatória. Em todas as narrativas analisadas, foi possível observar um esforço contínuo dos participantes em salvaguardar a instituição a que pertencem da imputação de responsabilidade pelos episódios de discriminação. Foram, ainda, objetos de análise os processos de estigmatização e apresentação do self. Assim, os participantes reconstroem suas histórias lançando mão de recursos como a formulação de accounts e diálogos construídos, que permitem aos narradores justificar eventos que poderiam ameaçar suas faces, bem como dar veracidade a suas histórias. Quanto à análise dos estigmas construídos e rejeitados na entrevista de pesquisa, observou-se que os processos de estigmatização da identidade gay se dão na dimensão das histórias narradas, mas não durante a interação entre entrevistadora e entrevistado. A pesquisa apresenta ainda, dados de cunho etnográfico para embasar a interpretação linguístico-discuriva. Por fim, serão discutidos, através das vozes dos próprios entrevistados, os discursos do senso comum que discriminam e estigmatizam os militares gays. Para além de seus compromissos teóricos, o trabalho busca contribuir de forma aplicada para a construção de entendimentos sobre contextos em que performances identitárias da vida social de indivíduos impactam suas relações e avaliações profissionais e institucionais.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui