INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: A PARENTELIDADE NO PÓS-DIVÓRCIO
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): MICHELLE CHRISTOF GORIN

Colaborador(es):  TEREZINHA FERES CARNEIRO - Orientador
Número do Conteúdo: 26096
Catalogação:  07/04/2016 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=26096@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=26096@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.26096

Resumo:
Esta dissertação de mestrado pretende discutir a parentalidade após o divórcio e suas repercussões na vida dos filhos. A partir das transformações nas configurações da família contemporânea, investigaram-se as consequências psíquicas do fim da conjugalidade no sujeito, em relação ao seu narcisismo e à possibilidade de elaboração da separação. Desenvolveu-se uma pesquisa qualitativa com quatro pais e quatro mães separados, baseada na realização de entrevistas semiestruturadas. Os resultados foram analisados de acordo com o método de análise de conteúdo. Verificou-se que a separação pode ser uma grande ferida no amor próprio dos membros do ex-casal, dificultando a vivência do luto pelo fim do casamento. Nesse contexto, as fronteiras entre a conjugalidade e a parentalidade ficam pouco delimitadas, afetando a relação com os filhos. Evidenciou-se que a forma na qual o divórcio foi vivido, individualmente, impacta as possibilidades de reorganização familiar após a ruptura. Nesse sentido, a coparentalidade se mostrou potencialmente difícil de ser exercida, implicando em grandes transformações na vida dos filhos.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui