INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: PARA EXPLICAR O PRESENTE TEM QUE ESTUDAR A HISTÓRIA DO PASSADO: NARRATIVAS DE PROFISSIONAIS DE ESCOLAS COMUNITÁRIAS DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA BAIXADA FLUMINENSE
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): ALEXANDRA COELHO PENA

Colaborador(es):  SONIA KRAMER - Orientador
Catalogação:  11/03/2016 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=25918@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=25918@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.25918

Resumo:
A tese toma como objeto de estudo as narrativas de dez educadoras de três escolas comunitárias de educação infantil - professoras, coordenadoras, cozinheiras e auxiliares de serviços gerais - e tem como objetivo conhecer quem são as profissionais responsáveis pelo atendimento de crianças entre zero e cinco anos de idade das creches e pré-escolas em um município da Baixada Fluminense do Rio de Janeiro. Conhecer, nessa pesquisa, significou chegar às pessoas, escutá-las e compreendê-las em sua inteireza, em sua humanidade e em suas relações. A relevância do trabalho das instituições comunitárias se deve ao fato de que ocupam um lugar fundamental no atendimento educacional do município pesquisado, pois assumem uma demanda que as redes públicas municipais não conseguem abarcar. A estratégia metodológica, sustentada no diálogo com Martin Buber, Mikhail Bakhtin e Paulo Freire, foi de recontar as histórias de vida das profissionais das escolas comunitárias de educação infantil. Em um movimento de rememoração do passado, o primeiro capítulo aborda os temas da narrativa, da memória e da formação, reconstrói o histórico das creches comunitárias no Brasil e, mais especificamente, das creches comunitárias da Baixada Fluminense. E, para ampliar esse movimento de volta ao passado, discute-se a escolha das histórias de vida como metodologia dessa pesquisa. O capítulo 2 enfoca a filosofia do diálogo, como proposta de ampliação para compreensão e análise das histórias de vida, trazendo os principais conceitos de Martin Buber, Mikhail Bakhtin e Paulo Freire. No terceiro capítulo, a pesquisa reconta as histórias de vida das entrevistadas. Os capítulos 4 e 5 trazem as análises das histórias de vida das profissionais das creches comunitárias de um município da Baixada Fluminense, divididas em dois eixos: histórias de infância e de formação (capítulo 4) e histórias de práticas com crianças, adultos, instituições, com a cultura e a religião (capítulo 5). O capítulo final, partindo do que é possível aprender com as histórias, traz recomendações para a formação de professores de educação infantil.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui