INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: HEIDEGGER E O OUTRO PENSAR: UMA LEITURA DE QUE CHAMAMOS PENSAR?
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): VANIA LUCIA KAMPFF

Colaborador(es):  EDGAR DE BRITO LYRA NETTO - Orientador
Número do Conteúdo: 25467
Catalogação:  16/11/2015 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=25467@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=25467@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.25467

Resumo:
Heidegger e o outro pensar: uma leitura de Que chamamos pensar? busca, como o título sugere, percorrer alguns dos caminhos propostos pelo filósofo nesse escrito central em sua obra, ainda inédito em tradução para o português. O livro estudado compreende dois cursos ministrados por Martin Heidegger na Universidade de Freiburg, nos anos de 1951 e 1952. O primeiro curso ocupa-se com a questão do pensamento representacional e delimita o fim da metafísica ao apresentar a absolutização da vontade de poder e da temporalidade presentes no Assim falou Zaratustra e no Eterno Retorno do Mesmo, de Friedrich Nietzsche. O segundo curso, para o qual esta pesquisa se volta com mais ênfase, concerne a Parmênides e aos primórdios do pensamento ocidental. Heidegger vislumbra no momento anterior ao advento da metafísica pistas para o outro pensar , e através da análise do fragmento VI do poema Da Natureza de Parmênides o filósofo nos encaminha para o caráter primordial daquilo que então se designou por pensar.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui