INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: ESCRITA, ESCOLA E LETRAMENTO: PRODUÇÃO TEXTUAL NA PERSPECTIVA DA AVALIATIVIDADE E DA LINGUÍSTICA SISTÊMICO-FUNCIONAL
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): LIVIA MARIA AIRES DE CASTRO

Colaborador(es):  LUCIA PACHECO DE OLIVEIRA - Orientador
ADRIANA NOGUEIRA ACCIOLY NOBREGA - Coorientador
Número do Conteúdo: 24428
Catalogação:  10/04/2015 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=24428@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=24428@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.24428

Resumo:
O presente trabalho tem como objetivo investigar a produção escrita de alunos de ensino médio de uma escola pública da rede estadual do Rio de Janeiro, buscando observar as dificuldades em lidar com a modalidade escrita da língua, considerando que, muitas vezes, isso pode trazer consequências para a vida do indivíduo, dentro e fora do ambiente escolar. Na escola, a dificuldade com a escrita pode acarretar falta de interesse ou motivação, ao passo que, uma vez fora da escola, o indivíduo que tenha dificuldades em se envolver em práticas sociais de leitura e escrita pode ter menos chances de mobilidade social, além de ficar à margem da sociedade de um modo geral (Rojo, 2010, Soares, 1998). Observando a funcionalidade da linguagem e questões sociais e contextuais relativas ao seu uso (Halliday, 1994; Martin, 2001), esta pesquisa propõe as seguintes questões: 1) Que avaliações os alunos concluintes do ensino médio fazem acerca da escola, incluindo os sujeitos que ali agem, reagem e interagem? 2) De que maneira essa escola desempenha o seu papel como agência de letramento escolar? 3) Que relações podem ser levantadas entre escola e inclusão e exclusão social? O conjunto de dados gerados para este estudo consiste em redações escritas em sala de aula (N=30) por alunos do terceiro ano do Ensino Médio, de uma escola na zona oeste do Rio de Janeiro e respostas a um questionário online (N=11), enviado aos alunos após sua saída da escola, via rede social. Dados estatísticos acerca do desempenho de alunos brasileiros em avaliações de percurso, tais como PISA, SAEB e, sobretudo, matrizes de avaliação do ENEM, foram utilizados para examinar e classificar os dados. O sistema da avaliatividade e pressupostos sistêmico-funcionais possibilitaram a análise das avaliações que os alunos fazem da escola como comunidade, incluindo eles mesmos, e a investigação do grau de letramento escolar que apresentam em sua produção escrita. As respostas ao questionário forneceram informações acerca das atividades educacionais e/ou profissionais dos alunos depois de concluído o ensino médio, possibilitando a discussão de eventuais relações entre letramento escolar e a inclusão social. Os resultados da análise indicam que os alunos fazem uma avaliação da escola que oscila, muitas vezes, entre o positivo e o negativo, sobretudo quando se trata de Afeto, e que a instituição é personificada e valorizada pelo seu papel social sobre o educacional. Os demais membros da comunidade escolar, como professores e colegas, também são avaliados afetivamente. Quando as marcas linguísticas nos mostram Julgamento ou Apreciação, no entanto, a avaliação aponta para um posicionamento mais negativo do aluno em relação à escola. Os textos escritos dos alunos mostram ainda que estes apresentam um grau bastante incipiente de letramento escolar, mesmo após onze anos, em média, dedicados à conclusão da educação básica. Esses resultados levam à discussão sobre as interferências que as deficiências de letramento podem ter na vida dos indivíduos, que, como os alunos observados, podem enfrentar dificuldades para ingressar em instituições públicas de ensino superior e para obter colocações mais satisfatórias no mercado de trabalho.

Descrição Arquivo
NA ÍNTEGRA  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui