INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: SOBRE A OBRIGATORIEDADE DO AMOR MATERNO: UM ESTUDO COM MULHERES QUE OPTARAM POR NÃO TER FILHOS
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): MARIANA MOURA MAGALHAES

Colaborador(es):  TEREZINHA FERES CARNEIRO - Orientador
Catalogação:  26/07/2012 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=19962@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=19962@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.19962

Resumo:
A dissertação Sobre a Obrigatoriedade do Amor Materno: um estudo com mulheres que optaram por não ter filhos é resultado de questionamentos da autora quanto à formação dos vínculos afetivos na relação da mãe com seu rebento. Nos últimos dois séculos, o amor materno foi atribuído à mulher como uma resposta intrínseca – própria do gênero feminino – e significado com base em comportamentos que toda boa mãe deveria apresentar. Contudo, até o século XVIII, a relação entre mãe e filhos não se assemelhava com a que concebemos hoje, desconstruindo a ideia de um modelo padronizado de amor. Realizar uma pesquisa com mulheres que optaram por não ter filhos teve por objetivo investigar os sentimentos e as razões que fizeram com que tomassem essa decisão. Com base no Método de Explicitação do Discurso Subjacente (MEDS), de natureza qualitativa, foi realizada uma pesquisa com dez mulheres de classe média, sem filhos, na faixa etária de 34 a 56 anos, moradoras da cidade do Rio de Janeiro. De acordo com os resultados, pudemos perceber que a escolha pela não maternidade não foi tão simples para as entrevistadas, sendo permeada por pressões sociais e pela ambivalência, causando dúvidas e, em alguns casos, sofrimento. Ao final, concluímos que os projetos de vida e a busca por realização e satisfação pessoal foram determinantes para que as entrevistadas escolhessem não serem mães.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT E SUMÁRIO  PDF
INTRODUÇÃO  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXOS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui