INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: VISUALIDADE DA ESCRAVIDÃO: REPRESENTAÇÕES E PRÁTICAS DE VESTUÁRIO NO COTIDIANO DOS ESCRAVOS NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO OITOCENTISTA
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): PATRICIA MARCH DE SOUZA

Colaborador(es):  ILMAR ROHLOFF DE MATTOS - Orientador
Número do Conteúdo: 17541
Catalogação:  24/05/2011 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=17541@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=17541@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.17541

Resumo:
O presente trabalho tem como propósito rever o papel que tem sido atribuído ao vestuário no cotidiano dos escravos da cidade do Rio de Janeiro nos Oitocentos, introduzindo novos elementos para ampliar a compreensão de como escravos praticavam o vestir na experiência do cativeiro, tendo em vista duas funções do vestuário: alteração visual do corpo e meio de comunicação interpessoal. Essa investigação se desenvolve através de um exame crítico de fontes textuais e imagéticas, representações construídas acerca da aparência dos escravos observados através do olhar do outro, no qual a roupa é um fator significativo na caracterização da população negra e escrava. Na descrição da roupa, formas de vestir, associadas a demarcações sociais e culturas de origem, generalizam e estereotipam a visualidade de mulheres e homens negros, com a criação de tipos de alcance limitado, não condizente com o contexto social, cultural e econômico do Rio de Janeiro no século XIX. A tese percorre textos e imagens de relatos e narrativas de viajantes, fotografias e anúncios de fugas de escravos, dos quais podem ser extraídos elementos para um duplo e simultâneo intento: enxergar o escravo como objeto e como sujeito. Duas possibilidades de investigação que apontam para duas linhas de abordagem, a primeira relacionada a representações que mostram como seus autores observavam, apreendiam e interpretavam a existência cativa, e a segunda relacionada a possibilidades existentes utilizadas pelos escravos em busca de uma identidade própria com a criação de práticas no ato de vestir-se.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui