INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: PRODUÇÃO DE CARVÃO VEGETAL E MUDANÇAS NA PAISAGEM DO MACIÇO DA PEDRA BRANCA, RIO DE JANEIRO, RJ
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): MARIANA DE BEAUCLAIR DOMINGUES DE OLIVEIRA

Colaborador(es):  ROGERIO RIBEIRO DE OLIVEIRA - Orientador
RITA SCHEEL-YBERT - Coorientador
Número do Conteúdo: 16644
Catalogação:  17/12/2010 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=16644@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=16644@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.16644

Resumo:
Dezenas de carvoarias históricas ocorrem na bacia do Rio Caçambe, localizada no sudeste do Maciço da Pedra Branca, Rio de Janeiro, RJ. Estas carvoarias são vestígios da produção de carvão no final do século XIX e início do XIX, destinadas ao abastecimento da cidade do Rio de Janeiro. O objetivo desta dissertação é analisar os fragmentos de carvão que compõem essas carvoarias, através de sua identificação taxonômica e estimativa de diâmetro, e comparar os resultados com levantamentos fitossociológicos atuais, permitindo uma melhor compreensão da dinâmica da Mata Atlântica sob influência antrópica, assim como contextualizar a produção do carvão na história do Rio de Janeiro e suas florestas. Foram analisados 944 fragmentos de carvão de duas carvoarias, uma localizada no fundo do vale e outra no divisor de drenagem. Na carvoaria do fundo de vale predominaram pioneiras e secundárias iniciais como Cecropia, Guarea e Tibouchina e pequenos diâmetros, enquanto na carvoaria do divisor de drenagem predominaram gêneros característicos de estágios sucessionais mais avançados, como Copaifera, Pouteria e Lamanonia e diâmetros maiores. A produção de carvão não parece ter alterado de forma significativa a estrutura e diversidade da floresta no divisor de drenagem. No fundo de vale, embora a estrutura provavelmente não tenha sido afetada, a diversidade parece ter se reduzido de forma significativa. A ampla distribuição e dominância de Guarea guidonia, uma espécie com propriedades alelopáticas, parece ser a causa da manutenção de uma baixa diversidade no fundo de vale por meio de um processo alternativo de sucessão secundária. A intensidade de atividades antrópicas na área provavelmente criou as condições ambientais que favoreceram a dominância de G. guidonia. A produção de carvão era muito comum na cidade e no Estado do Rio de Janeiro. Além de provavelmente ter tido um importante papel na formação das paisagens que conhecemos hoje, os fragmentos de carvão remanescentes desta atividade são uma fonte inestimável de informações a respeito do passado das florestas e de sua dinâmica sob influência antrópica.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
CAPÍTULO 7  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXOS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui