$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: HERÓIS DE PAPEL: A IMAGEM DO JORNALISTA EM NOTÍCIAS DE GUERRA E ESPORTE ATRAVÉS DA PERSPECTIVA SISTÊMICO-FUNCIONAL E DA ANÁLISE DE CORPUS
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): RENATA MARIA CANTANHEDE AMARANTE

Colaborador(es):  LUCIA PACHECO DE OLIVEIRA - Orientador
Número do Conteúdo: 16410
Catalogação:  01/10/2010 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=16410@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=16410@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.16410

Resumo:
Este trabalho insere-se nas áreas de Linguística Sistêmico-Funcional (LSF) e Linguística de Corpus e visa investigar a imagem do jornalista construída pela imprensa. Por definição, o jornalista é narrador, não personagem; ele deve transmitir os fatos, de maneira isenta e sem expressar opinião, assumindo um papel de observador imparcial da realidade. No entanto, estudos linguísticos demonstram que o texto neutro não existe; além da seleção dos fatos para constar na notícia, as próprias escolhas discursivas transmitem ideias e crenças. Neste trabalho, a análise desenvolvida a partir da Linguística Sistêmico-Funcional (Halliday 1994, 2003) permite verificar, nas notícias, a imagem do jornalista que é transmitida através das escolhas discursivas encontradas. Uma das maneiras de investigar essas escolhas discursivas é através da Linguística de Corpus (cf. Hunston 2002, Hoey 2006, Stubbs 2006), que permite estudar um número elevado de textos, estendendo as possibilidades de análise. O corpus utilizado nesta pesquisa é composto por 1.050 notícias, recolhidas através da internet e de consultas a arquivos de bibliotecas, e publicadas em três jornais brasileiros em dois momentos sócio-históricos específicos: o primeiro mês da invasão do Iraque pelos EUA, em 2003, e a Copa do Mundo na Alemanha, em 2006. Os textos foram selecionados segundo o critério de terem como tema, de alguma forma, os jornalistas ou a atividade jornalística. A escolha dos períodos levou em consideração o fato de que, em momentos de guerra ou de competições esportivas internacionais, há uma concentração maior de notícias sobre jornalistas. A pesquisa baseou-se na análise de colocação dos vocábulos jornalista(s); além de localizar e procurar classificar as ocorrências desses vocábulos, em termos da metafunção experiencial (Halliday & Matthiessen 2004), como participantes de processos, buscou-se identificar e classificar também os processos propriamente ditos que apareciam relacionados a eles. Os resultados da análise mostram que o jornalista constitui geralmente uma categoria à parte, diferenciada do público em geral, dos torcedores e espectadores (na Copa), dos civis e soldados (na Guerra). Ao mesmo tempo, seu lado humanizado se manifesta, na Copa, quando aparece rindo de piadas, reclamando de resultados, colaborando com os colegas; já na Guerra, esse lado tem destaque evidente diante do risco constante e das situações de perigo e medo. Acima de tudo, o jornalista é representado com características idealizadas, como um profissional que desperta, com suas ações, reações no público, trabalha em condições adversas e não se detém diante de obstáculos.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
CAPÍTULO 7  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui