INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: DETECÇÃO DE QUEBRA ESTRUTURAL: UMA APLICAÇÃO AO HEDGE FUNDS BRASILEIROS
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): ALEXANDRA RIBEIRO MENDES DE ALMEIDA

Colaborador(es):  HELIO CORTES VIEIRA LOPES - Orientador
BEATRIZ VAZ DE MELO MENDES - Coorientador
Número do Conteúdo: 16317
Catalogação:  24/09/2010 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=16317@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=16317@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.16317

Resumo:
A estacionariedade sempre desempenhou um papel importante no tratamento teórico de séries temporais. Contudo muitas séries demonstram um comportamento não-estacionário. Em muitos casos, técnicas simples como a diferenciação não são suficientes. Neste contexto, e considerando a mais frequente suposição de instabilidade nas características estocásticas dos retornos financeiros, assim como as consequências em se assumir estacionariedade quando esta não é uma característica razoável, que utilizamos a metodologia proposta por Picard (1985) (37), estendida por Kluppelberg e Mikosch (1996)(23) e posteriormente resgatada por Starica e Granger (2005) (41) em 2005, cujo objetivo é identificar períodos estacionários em séries globalmente não-estacionárias, e aproximá-las localmente por modelos estacionários. Objetivando ampliar a compreensão da utilidade da estatística utilizada na metodologia, fizemos um estudo via simulação envolvendo mudanças estruturais ou pontuais no processo gerador, e avaliando o desempenho da metodologia na detecção dessas mudanças. Essa metodologia de identificação de períodos homogêneos foi aplicada no contexto dos hedge funds brasileiros, instrumentos financeiros onde tradicionalmente observa-se significativa auto-correlação, inclusive para defasagens de longo prazo, característica esta, justificada na literatura como resultado da falta de liquidez, como em Getmansky et al (2003) (14). Motivada pelas evidências empíricas envolvendo a influência das mudanças no segundo momento não-condicional de séries financeiras no comportamento da função de auto-correlação serial, discutido em Mikosch e Starica (2004) (32), aplicamos a metodologia de identificação dos períodos de estacionariedade na série de volatilidade dos hedge funds que apresentaram não-estacionariedade global.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXOS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui