INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: MURILO MENDES: POETA COLECIONADOR
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): SHEILA KAPLAN

Colaborador(es):  MARILIA ROTHIER CARDOSO - Orientador
Número do Conteúdo: 14602
Catalogação:  18/11/2009 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=14602@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=14602@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.14602

Resumo:
Nesta série de ensaios interdependentes sobre Murilo Mendes, buscamos iluminar diferentes aspectos de sua obra, em especial aquela produzida na Itália, onde o autor se fixou de 1957 até sua morte, em 1975. O fio implícito que liga estes ensaios é a indagação sobre a sua relação com o repertório da cultura ocidental, elemento destacado tanto em sua poesia quanto na prosa. Relação esta que o distingue de outros escritores modernistas, uma vez que, para Murilo Mendes, não se tratava de contrapor uma cultura à outra, mas de formar um conjunto único, em que as diferenças não assumem posição hierárquica, nos moldes, por exemplo, de uma equação centro-periferia. A metáfora do colecionador, que guia o primeiro ensaio, é utilizada como uma chave que permite analisar sua prosa-inventário da tradição ocidental. O surrealismo à brasileira do autor, tema de outro ensaio, mostra o modo peculiar como Murilo absorveu as vanguardas do início do século XX. E o seu projeto universalista é tratado no terceiro capítulo. Os textos que compõem este estudo procuram, assim, acercar-se dessa obra por meio de uma escrita ensaística, conforme definição de Adorno, em que os vários pontos se entrelaçam como em um bordado. Escrita marcada pelo experimento, mais do que pela busca de um pensamento sistêmico e conclusivo.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT E SUMÁRIO  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui