$$\newcommand{\bra}[1]{\left<#1\right|}\newcommand{\ket}[1]{\left|#1\right>}\newcommand{\bk}[2]{\left<#1\middle|#2\right>}\newcommand{\bke}[3]{\left<#1\middle|#2\middle|#3\right>}$$
INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC|



Título: A CONSTRUÇÃO DISCURSIVA DA (IN)DISCIPLINA NA PERSPECTIVA BAKHTINIANA: VOZES, DISCURSOS E ALTERIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): ELAINE LOPES NOVAIS

Colaborador(es):  LUCIA PACHECO DE OLIVEIRA - Orientador
Número do Conteúdo: 12242
Catalogação:  25/09/2008 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=12242@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=12242@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.12242

Resumo:
A presente Tese de Doutorado tem como objetivo investigar como os sujeitos do contexto escolar constroem discursivamente o conceito de (in)disciplina, compreendendo a linguagem como prática social, onde os indivíduos, situados sócio-historicamente, negociam significados (Fairclough, 1989; Moita Lopes, 1996 e 1998). Partindo da perspectiva bakhtiniana de linguagem (Bakhtin, 1992[1929]), busco reconhecer as vozes que ecoam nos enunciados construídos pelos participantes do contexto escolar - professores, funcionários técnico-administirativos e alunos, bem como a construção da alteridade na escola, isto é, como o outro é representado no discurso dos participantes da instituição analisada. O estudo das diferentes teorias sobre (in)disciplina baseou-se, principalmente, em Foucault (2000[1975]), Aquino (1996), De La Taille (1996) e Vasconcellos (2000 e 2003). Uma descrição da instituição escolar ao longo do tempo é apresentada (Dussel e Caruso, 2002; Hilsdorf, 2006; Bauman, 1998; Sennet, 2004), situando a escola em uma dimensão sócio-histórica, no sentido de melhor compreendê-la, e perceber como certos padrões da vida escolar foram sendo construídos social, cultural e politicamente. A pesquisa baseia-se em um estudo de caso de um colégio público federal de Ensino Fundamental e Médio do Rio de Janeiro e faz um recorte profundo na realidade social desta escola, buscando as diferentes visões dos participantes do contexto escolar sobre questões disciplinares. Entrevistas semiestruturadas e documentos institucionais foram os instrumentos utilizados para gerar os dados da pesquisa. Foram entrevistados professores de diferentes idades, áreas de conhecimento e experiência docente; alunos de diferentes séries; funcionários técnico-administrativos; a diretora adjunta e o diretor da unidade escolar na qual a pesquisa foi desenvolvida. A análise dos dados mostrou que existe na escola analisada uma crise de paradigmas em relação à questão disciplinar, uma vez que esta é uma instituição onde predomina uma visão moderna de educação, embora esteja inserida em um contexto sócio-histórico pósmoderno. Além disso, o discurso documental da escola ecoa a disciplina tradicional, que associa a disciplina à obediência e submissão. Contudo, acompanhando as características da sociedade pós-moderna - fluidez, velocidade, reorganização do tempo e do espaço, adaptabilidade, coexistem atualmente nas escolas a disciplina tradicional e outras visões de (in)disciplina, a saber: liberal, psicologizante e consciente/interativa. A análise dos dados mostrou também que existem diferentes discursos acerca da (in)disciplina no contexto escolar analisado, dentre os quais estão: o discurso dos acordos, que compreende a disciplina como o estabelecimento de contratos negociados entre os participantes da sala de aula; o discurso único, que busca uma consonância monológica, inviável em um mundo polifônico; e o discurso acusatório, através do qual o eu da relação pedagógica é geralmente representado de forma positiva, enquanto o outro, em muitos casos considerado como a família, é representado de forma negativa e responsabilizado pelos problemas disciplinares que ocorrem na escola. Alguns outros temas emergiram nas entrevistas e nortearam o trabalho de análise dos dados: as vozes sociais, que demonstram haver um agitado balaio de vozes no discurso de cada indivíduo (Bakhtin, 1992[1929]), bem como uma multissonância de vozes no discurso dos diferentes participantes do contexto escolar, estando, por exemplo, os alunos satisfeitos com a disciplina da escola, ao passo que os professores demonstram o oposto. As consonâncias, dissonâncias e multissonâncias discursivas observadas no contexto escolar indicam a urgência de uma reflexão ampla, por parte de todos os seus participantes, sobre as questões envolvidas no discurso disciplinas.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
CAPÍTULO 7  PDF
CAPÍTULO 8  PDF
CAPÍTUTO 9  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXOS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui