INFORMAÇÕES SOBRE DIREITOS AUTORAIS


As obras disponibilizadas nesta Biblioteca Digital foram publicadas sob expressa autorização dos respectivos autores, em conformidade com a Lei 9610/98.

A consulta aos textos, permitida por seus respectivos autores, é livre, bem como a impressão de trechos ou de um exemplar completo exclusivamente para uso próprio. Não são permitidas a impressão e a reprodução de obras completas com qualquer outra finalidade que não o uso próprio de quem imprime.

A reprodução de pequenos trechos, na forma de citações em trabalhos de terceiros que não o próprio autor do texto consultado,é permitida, na medida justificada para a compreeensão da citação e mediante a informação, junto à citação, do nome do autor do texto original, bem como da fonte da pesquisa.

A violação de direitos autorais é passível de sanções civis e penais.
Coleção Digital

Avançada


Estatísticas | Formato DC



Título: SE ELE É ARTILHEIRO, EU TAMBÉM QUERO SAIR DO BANCO: UM ESTUDO SOBRE A CO-PARENTALIDADE HOMOSSEXUAL
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): ALBERTO CARNEIRO BARBOSA DE SOUZA

Colaborador(es):  TEREZINHA FERES CARNEIRO - Orientador
Catalogação:  04/06/2008 Idioma(s):  PORTUGUÊS - BRASIL

Tipo:  TEXTO Subtipo:  TESE
Natureza:  PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota:  Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=11727@1
Referência [en]:  https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=11727@2
Referência DOI:  https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.11727

Resumo:
Em tempos de modernidade líquida e sexualidade plástica, a família se reinventou. É o divórcio e não mais a morte que separa os casais. Assim, os principais componentes para se constituir uma família passam a ser o afeto e a busca pela completude. O mesmo processo se dá com a parentalidade, fazendo com que os vínculos de parentesco não mais se definam puramente por laços sanguíneos. Diante desta realidade, a cada vez maior visibilidade no cenário social brasileiro da configuração familiar dita homoparental é inevitável. Estas famílias são o objeto de nossa pesquisa: pais que se autodenominam homossexuais, após uma relação heterossexual anterior, resolvem refazer suas vidas com companheiros do mesmo sexo. Nosso foco, contudo, não são os pais, mas os companheiros desses pais. Para tanto, selecionamos três casais homossexuais masculinos, todos do interior do estado do Rio de Janeiro, com idades variando de 19 a 31 anos, com filhos de 7 a 10 anos. Entrevistamos ambos os membros do casal, a fim de procurar melhor compreender a subjetividade do companheiro sem filhos: o que pensam esses rapazes que, de repente, vêem suas vidas transformadas e passam a conviver com crianças, filhas de seus companheiros? Quais suas expectativas e angústias? O fato de observarem a paternidade de seus namorados, faz com que eles mesmos desejem também ser pais? Como funciona a divisão de tarefas domésticas ? Este questionamento nos levou a organizar um roteiro de entrevista com perguntas semiestruturadas e, através de uma análise de discurso , chegarmos às seguintes categorias: coparentalidade, desejo por um filho biológico a partir da experiência coparental, relação do casal com as crianças e preconceito. Basicamente, foi possível constatar que todos os companheiros entrevistados manifestam forte desejo de paternidade, enfatizando sempre a importância de que esta seja de forma natural, assim como parecem se preocupar bem mais com a conduta moral do casal do que os pais das crianças. O estigma da homossexualidade é bastante sentido por eles, que afirmam ser o fato de não terem constituído uma família nos padrões heteronormativos vigentes contrastante com a realidade de seus parceiros. A teoria queer, que também fundamentou nosso trabalho, sugere, de uma postura pós-identitária que se repense a constituição de identidades cristalizadas.

Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT E SUMÁRIO  PDF
INTRODUÇÃO  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
CAPÍTULO 6  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  PDF
Agora você pode usar seu login do SAU no Maxwell!!
Fechar Janela



* Esqueceu a senha:
Senha SAU, clique aqui
Senha Maxwell, clique aqui