Buscas - Coleção Digital
    :                                                                                                 Direitos Autorais
PUC-Rio
PUC-Rio
Toolbox E-mail Help Plugins Acessos Area Restrita
 
aba parte esquerda Coleção Digital aba parte direita
aba parte esquerda Sala Virtual aba parte direita
aba parte esquerda Sala de Aula aba parte direita
aba parte esquerda Lab Remoto aba parte direita
aba parte esquerda EMA aba parte direita
aba parte esquerda Projetos Especiais aba parte direita
Aumentar letra Diminuir letra Normal Contraste
 
Maxwell
imagem de espaçamento
  Página Inicial
imagem de espaçamento
  Buscas
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
  Estatísticas
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
  Sobre
imagem de espaçamento
rodape do menu


Consulta aos Conteúdos

 

Título: CRIANÇAS E TELEVISÃO: UM ESTUDO DE AUDIÊNCIA INFANTIL E DE FATORES INTERVENIENTES
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): RITA REZENDE VIEIRA P MIGLIORA
Colaborador(es): ROSALIA MARIA DUARTE - Orientador
Catalogação: 11/10/2007 Idioma(s): PORTUGUÊS - BRASIL
Tipo: TEXTO Subtipo: TESE
Natureza: PUBLICAÇÃO ACADÊMICA
Nota: Todos os dados constantes dos documentos são de inteira responsabilidade de seus autores. Os dados utilizados nas descrições dos documentos estão em conformidade com os sistemas da administração da PUC-Rio.
Referência [pt]: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=10711@1
Referência [en]: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=10711@2
Referência DOI: https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.10711
Resumo:
Esta dissertação traça o perfil sócio-econômico das crianças que participaram da pesquisa O que penso da tevê? realizada pelo Grupo de Pesquisa em Educação e Mídia, e analisa, descritivamente, o consumo cultural dessas crianças, o tempo dedicado por elas à tevê, modos de interação com o veículo e níveis e formas de atuação da escola e da família como fatores intervenientes dessa relação. Os dados que sustentam o estudo foram construídos a partir de um questionário auto-administrável, respondido por 718 crianças, com idades entre 8 e 12 anos, estudantes de oito escolas públicas e três particulares dos estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais e foram feitas análises de fatores e análises bivariadas. As variáveis que foram objeto destas análises são: impacto da televisão na vida das crianças - correlacionada ao tempo dedicado à prática de ver tevê e às atividades que as crianças deixam de fazer em função disso; padrão de consumo cultural das crianças; diálogo familiar; expertise ou telefilia, relacionada ao conhecimento que as crianças têm sobre a televisão; relação escola/televisão e família/televisão; nível econômico delas. Como referências teórico- metodológicas foram utilizadas pesquisas de audiência infantil realizadas na Inglaterra por Livingstone; na Espanha, por Bailén e Aguaded; em Portugal, por Matos; os estudos de Ortigão e Aguiar sobre os conceitos de Coleman de capital econômico e social orientaram a análise e a descrição do perfil econômico das crianças, de seu consumo cultural e de seu diálogo familiar; a Teoria das Multimediações, desenvolvida por Guillermo Orozco-Gomez, orientou a análise dos dados relativos à atuação da família e da escola na relação das crianças com a tevê. Os resultados indicam que: 1) essas crianças têm um consumo de televisão muito intenso no que diz respeito ao tempo - mais de três horas diárias, todos os dias da semana - e ao conhecimento adquirido acerca do veículo e de sua linguagem - são experts no assunto; 2) têm clara preferência por narrativas de ficção (telenovelas, filmes e seriados) e sentem imenso prazer em se relacionar com elas; 3) vêem seus programas prediletos quase sempre acompanhadas por adultos, o que sugere presença da família como importante fonte de mediação; 4) a escola tem participação significativa na relação das crianças com o conteúdo televisivo.
Descrição Arquivo
CAPA, AGRADECIMENTOS, RESUMO, ABSTRACT, SUMÁRIO E LISTAS  PDF
CAPÍTULO 1  PDF
CAPÍTULO 2  PDF
CAPÍTULO 3  PDF
CAPÍTULO 4  PDF
CAPÍTULO 5  PDF
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E ANEXOS  PDF
<< voltar
Buscas no domínio PUC-Rio