Buscas - Coleção Digital
    :                                                                                                 Direitos Autorais
PUC-Rio
PUC-Rio
Toolbox E-mail Help Plugins Acessos Area Restrita
aba parte esquerda Coleção Digital aba parte direita
aba parte esquerda Sala Virtual aba parte direita
aba parte esquerda Sala de Aula aba parte direita
aba parte esquerda Notícias aba parte direita
aba parte esquerda EMA aba parte direita
aba parte esquerda Projetos Especiais aba parte direita
Aumentar letra Diminuir letra Normal Contraste
 
Maxwell
imagem de espaçamento
  Página Inicial
imagem de espaçamento
  Buscas
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
  Estatísticas
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
imagem de espaçamento
  Sobre
imagem de espaçamento
rodape do menu
Consulta aos Conteúdos

 

Título: DAVID CHALMERS AND THE REFUTATION OF MATERIALISM
Instituição: PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO - PUC-RIO
Autor(es): ANTONIO PEDRO FONSECA GOULART PEREIRA
Colaborador(es): OSWALDO CHATEAUBRIAND FILHO - Orientador
Catalogação: 02/02/2010 Idioma(s): PORTUGUESE - BRAZIL
Tipo: TEXT Subtipo: THESIS
Referência [pt]: http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=15107@1
Referência [en]: http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=15107@2
Resumo:
David J. Chalmers, one of the most influential contemporary philosophers of mind, defends the ontological irreducibility of consciousness to physical properties. According to the Australian philosopher, consciousness – or the subjective quality of experience – escapes all materialist approaches, once it remains a mystery why physical/functional processes should be accompanied by experience. Chalmers argues that, because consciousness cannot be logically entailed from physical facts, it must be considered as a fundamental property of the universe. To support his thesis and refute the doctrine of materialism, the author explores three types of argument, as well as its objections: the explanatory argument, the knowledge argument and the conceivability argument (or the zombie argument). The aim of the present work is to investigate, in the light of these three arguments and the plausibility of non-materialist positions, if we should really give up on materialism to account for the phenomenon of consciousness.
Descrição Arquivo
COVER, ACKNOWLEDGEMENTS, RESUMO, ABSTRACT AND SUMMARY  PDF
CHAPTER 1  PDF
CHAPTER 2  PDF
CHAPTER 3  PDF
CHAPTER 4  PDF
CHAPTER 5  PDF
REFERENCES  PDF
<< voltar